Centro Histórico

Antigas construções do centro histórico do Rio de JaneiroSobre o Centro do Histórico do Rio de Janeiro, realçando nesta pagina as principais atrações a serem visitadas. Entre elas a Praça 15, o Paço Real o Arco do Teles a Igreja do Carmo, a Rua Primeiro de Março e demais atrações nas áreas próximas e adjacentes.

O Que é o Centro Histórico

Aqui chama-se de Centro Histórico do Rio de Janeiro, os sítios e construções históricas, mais ligadas ao período colonial desde os primórdios da fundação da cidade como também do período subsequente, quando da vinda da Família Real e Corte Portuguesa para o Brasil, englobando também o período do Primeiro e Segundo Reinado.

Entre estes sítios e construções históricas enumero aqui os seguintes, divididos em áreas para facilitar tanto o entendimento como também a visitação.

Prioridades para ver e visitar

Se voce dispõe de pouco tempo na cidade, então não deixe de visitar e priorizar a Praça XV com suas construções adjascentes. Para quem é muito interessado em história, deve visitar também o Largo da Misericórdia, muito próximo à Praça XV, onde existem antigas construções e um pedaço de uma das três mais antigas ladeiras da cidade, sendo o que restou do arrasamento do Morro do Castelo.

Praça XV | Antigo Largo do Paço

Praça XV | Construções históricasA Praça XV é o antigo Largo do Carmo, depois Largo do Paço, local de fundamental importância na história do Rio de Janeiro onde localiza-se preservado o Paço Real ou Paço Imperial, além de outras construções históricas como o Arco do Teles e o Chafariz da Pirâmide o edifício do antigo Convento do Carmo que lá funcionou até a chegada da Corte Portuguesa em 1808.

Destacam-se também duas Igrejas históricas na Praça XV, como a Igreja do Carmo ou Antiga Sé, a Igreja da Ordem 3ª do Carmo, uma ao lado da outra, podendo portanto serem visitadas no mesmo dia, juntamente com as outras construções do local, descritas anteriormente.

Rua Primeiro de Março | Antiga Rua Direita

A Rua Primeiro de Março já foi a mais movimentada e importante rua do Rio de Janeiro na verdade continua a ser.

Igrejas e construções históricas na Rua Primeiro de MarçoNa antiga Rua Direita, estão as Igrejas de São José, a Igreja do Carmo ou Antiga Sé, a Igreja da Ordem 3ª do Carmo, a Igreja de Santa Cruz do Miliatares. O prédio do antigo Convento do Carmo também situa-se nesta rua, de frente para a Praça XV, enquanto o Paço Imperial faz fundos para a Rua Primeiro de Março. As construções enumeradas acima são as mais antigas construções que permanecem no local.

Também na Primeiro de Março se encontra o Palácio Tiradentes em estilo eclético-neoclássico, construído no início do século 20, onde existia a antiga Cadeia Velha e Câmara. Outra prédio de destaque é antiga sede do Banco do Brasil, onde é hoje o CCBB ou Centro Cultural Banco do Brasil, uma construção do final do século 19 mas somente inaugurado no início do século 20, cuja destinação era sediar uma Praça de Comércio, espécie de Bolsa de Valores da época.

Rua do Mercado e Ruas Próximas

Rua do Ouvidor próximo ao Arco do TelesDo lado esquerdo de quem olha para o mar, na Praça XV fica a Rua do Mercado, área onde existia um antigo mercado, com outras ruas igualmente antigas e com algumas contruções de valor histórico que merecem serem visitadass, entre elas a que sedia hoje a Casa França Brasil, construção neoclássica do tempo de D. João VI cuja primeira destinação era sediar Praça de Comércio, uma espécie de bolsa de valores da época.

Nesta área existem muitos bares e restaurantes em um ambiente agradável e pitoresco, mesclando descontração e cultura. Parte da Rua do Ouvidor, Rua do Rosário e Travessa do Comércio que vem do Arco do Teles fazem parte desta área e emaranhado de antigas ruas, por onde se vê muitas pessoas sentadas e conversando, tomando algo, comendo petiscos ou fazendo refeiços. O lugar é realmente interessante e vale a pena ser visitado.

Largo da Misericórdia e Área da Antiga Ponta do Calabouço

Ladeira da MisericórdiaO Largo da Misericórida situa-se do lado do direito de quem olha em direção ao mar, se voce estiver na Praça XV. No local encontram-se construções antigas e preservadas, e uma antiga relíquia, talvez o mais antigo sítio histórico do Rio que ainda se encontra de pé. Se trata de um trecho da Ladeira da Misericórdia, ladeira esta que subia para o Morro do Castelo, local dos primeiros assentamentos, após a mudança da Villa Velha (Morro Cara de Cão) para o local onde o Rio de Janeiro verdadeiramente floresceu e deu os primeiros passos.

Igreja de Nossa Senhora de BonsucessoPode-se ver no local a Igreja de N.S. de Bonsucesso, e muito próximo a Santa Casa de Misericórida na Rua Santa Luzia, onde fica também a igualmente histórica, Igreja de Santa Luzia, situada aos pés do extinto Morro do Castelo. Como no local do Morro do Castelo hoje existe a "Esplanada do Castelo", a Igreja de Santa Luzia permanece no local como uma reminêscencia de um Rio com uma topografia totalmente diferente da que existe nos dias de hoje.

As edificações do Museu Histórico Nacional também ficam em um antigo sítio histórico chamado Ponta do Calabouço. No local existiu um antigo forte chamado Forte São Tiago, na extremidade do que era uma espécie de ponta de rocha que se projetava contra o mar. Posteriamente no local existiu o Arsenal de Guerra e Casa do Trem.

Interior do Museu Histórico Nacional ao anoitecerNo ano de 1922, aconteceu uma grande feira mundial no Rio de Janeiro, então capital Federal, com intuito de comemorar os 100 anos da Indepêndencia. As antigas edificações da Ponta do Calabouço foram reformadas para a feira, e tomaram a aparência que ainda conservam até os dias de hoje. Após o fim da feira, as edificações passaram a abrigar o recém fundado Museu Histórico Nacional.

Também no ano de 1922, época do desmonte do Morro do Castelo, a área havia sido aterrada ao seu redor com material do desmonte do Morro do Castelo, e teve sua topografia modificada, perdendo o formato de pequena ponta de terra e rocha que se projetava em direção mar.

Bairro da Saúde e Área da Praça Mauá

Caminhando em direção ao lado Norte, está a Praça Mauá, que no início da colonização era uma praia com pequeno cais, mas hoje em dia totalmente descaracterizada. Entretanto podem ser vistos alguns edifícios preservados que tem à ver com a história mais recente, ligada ao século 20.

Igreja do Mosteiro de São BentoTerminal Marítimo de Transatlânticos na Praça MauáDos tempos coloniais, nos entornos da Praça Maua existe o Morro de São Bento com o igualmente chamado Mosteiro de São Bento e Igreja de N.S. Montserrat, uma preciosidade e relíquia da arquitetura, engenharia e arte dos tempos coloniais. No interior da Igreja existem valiosos trabalhos de talha barroca de rara beleza.

No bairro da Saúde, vizinho à Praça Mauá, situa-se a Igreja de São Francisco e um antigo casario que pode interessar aos mais minuciosos.

No Morro da Conceição, com entrada pela Rua do Acre, também próximo à Praça Mauá, fica a histórica Fortaleza da Conceição e o antigo Palacete do Bispo, edificações estas que remetem a três ou quatro séculos.

Largo da Carioca e Passeio Público

Um pouco mais afastado da Praça XV, mas não muito, no Largo da Carioca, se encontra preservado o Convento de Santo António e também as Igrejas anexas, um conjunto de construções dos tempos Coloniais.

Largo da Carioca com Convento de Santo António no altoPasseio Público com obras de Mestre ValentimUm pouco mais para o Sul, está o Passeio Público, um parque cujo primeiro projeto coube a Mestre Valentim, construído ao final do século 18. O parque teve partes demolidas e modificadas, mas ainda conserva as obras escultóricas de Valentim, assim como o portão do mesmo. Excetuando-se a parte do parque que tinha um terraço voltado para a Baía de Guanabara, de um modo geral, o Passeio Público guarda a mesma aparência que tinha após a primeira intervenção (ou reforma) que sofreu, na metade do século 19.

Esta área que vem do Passeio Público (junto ao Largo da Lapa) até o Largo da Carioca já era bastante ocupada nos tempos coloniais e foi bastante descaracterizada.

Largo da Lapa, Aqueduto da Carioca e Convento de Santa Teresa

Arcos da Lapa e Convento de Santa Teresa em 1820 e atualmenteBem mais afastado da Praça XV, mas a uma distância viável para quem se permite à uma caminhada de meia hora ou mais, estão os Arcos da Lapa ou Aqueduto da Carioca, que levava água do Rio Carioca para os chafarizes que um dia existiram no Largo da Carioca.

No Largo da Lapa fica também outra Igreja histórica, a Igreja do Carmo da Lapa.

Praça Tiradentes e Campo de Santana

Saindo do Largo da Carioca e pegando a Rua da Carioca, pode-se ver um antigo casario do início do século 20, e também do final do século 19. A Rua da Carioca desemboca na Praça Tiradentes, ex-Largo do Rócio e ex-Praça da Constituição, sendo uma área de antiga ocupação, mas não tanto quanto à Praça XV.

Praça Tiradentes | Estátua de Dom Pedro IA Praça Tiradentes teve grande importância no primeiro e segundo reinado, e está bastante descaracterizada quando às edificações à sua volta e se encontra em processo de revitalização cultural. Possui construções importantes em seus entornos, mas estas não remetem aos primordios da colonização. Destaca-se no centro da mesma um bela estátua esquestre de D.Pedro I, forjada em meados do século 19.

O Campo de Santana (atual Praça da República e área da Av. Presidente Vargas em frente à Central do Brasil) é também outra área que ganhou importância no século 19. Até o final do século 18 e início do século 19, a cidade terminava nos limites do Campo de Santana. De lá em diante era "sertão", além de que, entre o Campo de Santana e São Cristóvão existia um manguezal ou alagadiço, chamava-se manguezal de Sâo Diogo, que se extendia por uma nesga de mar que foi canalizada, sendo o que é hoje o "Canal do Mangue", canal este que passa pela Av. Francisco Bicalho e por parte da atual Av. Presidente Vargas, no trecho em frente à Cidade Nova.

Jardins da Praça da RepúblicaO Campo de Santana sofreu muitas interferênicas tendo uma igreja e outras construções demolidas, em contrapartidoa teve construções importantes acrescidas ao seu redor no século 19. Foi transformado num imenso parque ou jardim ao estilo Inglês ou romantico ainda na segunda metade do século 19, e posteriormente teve parte de sua área reduzida no século 20 com a abertura da Av Presidente Vargas. As construções importantes que possui à sua volta, não estão ligadas aos primórdios da colonização.

Campo de Santana em 1914 com construções históricas as redor, antes da abertura da Av. Presidente VargasO enfoque para visita à estas áreas é mais ligado à história do tempo dos Vice-Reis, tempo de D. João VI, Primeiro e Segundo Reinados. Excetuando-se algumas igrejas mais antigas, o casario mais antigo que está de pé ou preservado remete ao século 19 e século 20. Algumas construções poderiam ter sido erguidas antes do século 19, mas foram demolidas ou reconstruídas no século 19 ou século 20. Entretanto, estes prédios imponentes ligados à história mais recentes, assim como casas onde residiram personagens importantes como Duque de Caxias e o Marechal Deodoro da Fonseca podem ser vistos no local fazendo frente e ao redor da grande praça.

Referências

Se gostou, recomende: