Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Passeio Público

Passeio PúblicoO Passeio Público foi o primeiro parque de passeio público criado no Brasil, ainda no final do século 18. Passou por algumas modificações, tendo atualmente um estilo de paisagismo de jardins românticos e mantém as peças projetadas por Mestre Valentim.

O Passeio e suas transformações ao longo de 230 anos

Este que foi o primeiro parque público do Rio de Janeiro, e provavelmente do Brasil, foi construído pelo Vice-Rei Luis de Vasconcelos, que sucedeu o Marques de Lavradio em 1779.

D. Luis de Vasconcelos, que foi o 4º Vice-Rei do Brasil, incumbiu os planos e a execução do parque à Mestre Valentim, tendo o Parque sido finalizada em 1783.

O Parque foi construído sobre grande parte de um aterro, feito sobre a Lagoa do Boqueirão que ficava em frente ao Aqueduto da Lapa e se extendia até o mar, na também chamada Praia do Boqueirão.

Mestre Valentim fez várias obras em pedra talhada e escultura para o parque, como os portões, dois marcos em forma de pirâmides que ficam um de cada lado de um chafariz com menino brincando, além de uma fonte com jacarés.

O Passeio Público em sua primeira versão, a concluída por Mestre Valentim era todo murado, exceto do lado que era voltado para o mar, onde havia um terraço que dava uma belíssima vista para entrada da Baía de Guanabara.

Este terraço foi posteriormente demolido no início do século 20 para a construção da Av. Beira Mar deixando o mar bem mais afastado dos antigos limites da orla. Com outro aterro posterior, para a construção do Parque do Flamengo, o Passeio Público ficou ainda mais afastado do mar.

Anos depois, após nova reforma e paisagismo os muros foram substituidos por grades de ferro decorado, e posteriormente no século 20 tiveram as grades removidas. Por volta dos anos da década de 1980, durante a gestão do Prefeito Marcelo Alencar, o Passeio foi novamente cercado.

Quem fez a segunda intervenção no Passeio Público foi o paisagista francês Augute Glaziou por volta de 1870, quando então além de outras modificações substituiu os muros por gradis. Se trata do mesmo paisagista que fez os Jardins da Quinta da Boa Vista. A antiga flora foi modificada, mas as esculturas e obras de Mestre Valentim foram mantidas e preservadas.

Objetivos da criação do Passeio Público

D. Luis de Vasconcelos, tinha em mente ganhar alguma área de recreio para cidade e também entendia que aterrar a lagoa seria de bom grado para o saneamento urbano. Ganhou o Passeio Público e toda aquela área em frente aos Arcos ou antigo Aqueduto da Lapa, pois as águas da Lagoa do Boqueirão chegavam pertos dos Arcos.

Como foi feito o aterro que deu origem ao Passeio Público

O aterro foi feito usando material proveniente da demolição do Morro das Mangueiras. Para o trabalho de execução das obras, foi utilizada mão de obra dos presos da cadeia e também desocupados e vadios que o vice-rei mandava prender e arregimentar para a execução deste serviço.

As despesas de custo vieram parcialmente da renda do Calabouço, através de uma taxa que os proprietários de escravos pagavam para mandar açoitar os os que fossem faltosos. São coisas e sistemas absurdos que existiam em tempos passados, mas que são inaceitáveis nos dias de hoje, e parecem até serem impossíveis de ter existido de fato.