Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Entrada da Baia de Guanabara Vista do Passeio Público em 1845

Entrada da Baía de Guanabara vista do Passeio Público em 1845

Cenarios incríveis ficaram registrados através de aquarelas, pinturas e desenhos de artistas que testemunharam uma época.

Nesta página, é mostrada a vista tomada de um local que não mais existe exatamente como era em 1845. Nesta cena, temos a Baía de Guanabara vista do antigo terraço do Passeio Público.

Barra da Baía de Guanabara Vista do Antigo Terraço do Passeio Público

A imagem mostrada abaixo é uma litografia de Ludwig & Briggs, onde é vista a Baía de Guanabara à partir do antigo terraço do Passeio Público em 1845.

É uma bela e preciosa gravura de época, que mostra a geografia, a extensão da cidade e suas fortalezas à época de sua representação.

Mostra também o Passeio Público e dá uma mostra da vida social, trajes e costumes da época.

Observe que em primeiro plano muitas pessoas estão representadas passeando no local e trajando roupas da época nos limiares do parque, perto do gradil rente ao mar. Nesta época o mar chegava até o Passeio Público que na verdade foi feito em uma área também aterrada. Posteriormente foram feitos mais aterros, e hoje de dentro do Passeio já não se tem mais esta vista tão rente ao mar.

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Continuando a descrição da gravura, do lado direito, mais ao fundo vemos a Igreja do Outeiro da Glória e mais ao fundo o Pão de Açucar e Morro Cara de Cão, onde fica a Fortaleza de São João. Do lado direito fica a Fortaleza de Santa Cruz, e ao meio de ambas a Ilha e Forte da Lage. Estes fortes tinham a missão de guardar a entrada da baía contra invasões estrangeiras e corsários.

O Passeio público foi construído sobre um aterro por onde o mar adentrava. E nesta época, por volta de 1845 o terraço do passeio público se debruçava sobre mar, contemplando seus visitantes com uma linda vista da Entrada da Baía de Guanabar.

Posteriormente, no século 20, foram feitos novos aterros à frente do Passeio Público, primeiro para construção da Avenida Beira Mar e posteriormente para parte do aterro do Flamengo que vai até o Aeroporto Santos Dumont. Deve-se lembrar também que, tanto a área do Aeroporto Santos Dumont como toda a área que segue adiante, passando pela Praça 15 e área portuária foi aterrada também no século 20.


Referencias e Fontes:

  • Consulta à livros sobre a história e iconografia da Cidade do Rio de Janeiro para dar suporte à criação desta página.