Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Fortaleza de Santa Cruz da Barra

Fortaleza de Santa Cruz tendo ao fundo a Baía de Guanabara e Pão de Açucar

A função da Fortaleza de Santa Cruz da Barra, do lado de Niteroi, era fechar a entrada da Baía de Guanabara contra invasões formando um linha de tiro juntamente com a Fortaleza de São João na Urca, perto do Pão de Açucar, e o Forte da Laje entre ambas. O local é recheado de fatos históricos, lendas, estórias curiosiosas envolvendo até fantasmas, podendo-se visitar as baterias de canhões, paiol de munição, e outras partes da formidável construção.

Como Chegar lá ou visitar

A fortaleza localiza-se em Niteroi. O acesso mais prático é de carro ou através de algum passeio turístico com transporte incluído. Outra opção é pegando um taxi, uma vez que se chegue em Niteroi. Para ir de ônibus é preciso andar bastante, pois o ponto final fica longe da fortaleza. É uma longa caminhada até o local, e num dia de sol quente, o caminho é a descoberto, e não é nada confortável.

Deve-se verificar antes os horários e dias de visitação, pois o local é um pouco afastado do centro da cidade. Dependendo dos horários existem guias do próprio exército que acompanham os visitantes, explicando tudo, ponto a ponto. Vale a pena se informar para que a visita seja mais produtiva.

Outra forma de ver a Fortaleza, é através de um passeio de saveiro pela Baía de Guanabara. Neste caso voce não verá a fortaleza por dentro, mas a verá do mar, como viam os navegantes que aqui chegavam, quando este era o principal meio de comunicação do Rio de Janeiro com a Europa e até outras partes do pais.

Vistas da fortaleza na entrada da Baía de Guanabara

Fortaleza de Santra Cruz da Barra

Poderoso canhão do rearmamento de 1872 | Fortaleza de Santa Cruz

Acima outra vista de bateria de canhões na parte superior da antiga fortaleza. O canhão da esquerda, é muito antigo e de tempos muito remotos. Já o canhão da direita, é de tempos mais recentes, proveniente do rearmamento feito na segunda metade do século 19. O canhão deve ser de 1872, igual ao similar que se encontra na Fortaleza de São João, no Reduto de São Teodósio.

Fortaleza de Santa Cruz vista da Fortaleza de São João

Acima a Fortaleza de Santa Cruz da Barra, do outro lado da Baía de Guanabara, vista da Fortaleza de São João, mais precisamente do Reduto São Teodósio. Este é um canhão do ano de 1872, de fabricação Inglesa. Observe que nesta foto vemos exatamente a entrada da Baia de Guanabara.

Na foto acima, vemos a Fortaleza de Santra Cruz da Barra vista de um ponto da estrada leva à entrada da mesma. Em tempos remotos, o acesso à fortaleza era feito somente por mar. Do outro lado da Baía de Guanabara, mais ao fundo vemos o Pão de Açucar e a cidade do Rio de Janeiro.

História da Fortaleza

A Fortaleza vem desde os tempos remotos da colonização, ainda no século 16.

Em 1555 o invasor Villegaignon instalou dois canhões no local, mas em 1567, após a retomada da terra por Estácio de Sá e Mem de Sá, é instalado no local uma bateria de canhões pelos Portugueses.

Em 1599 a fortaleza entra em ação e impede a invsão do corsário Holandes Oliver Van Noort.

Em 1632, após melhorias passa a chamar-se Fortaleza de Santa Cruz da Barra.

Em 1710 impede a invasão do corsário francês Du Clerc a mando do Rei da França e financiadores particulares.

Entretanto em 1711 o Rio de Janeiro foi invadio por uma grande esquadra comandado por um corsário e almirante francês, Renee Duguay Troin, quando em um dia com muita neblina passou pela entrada da Baía de Guanabara sem grande dificuldade, aliado à desinformação ou falta de iniciativa defensiva do então governador da Cidade do Rio de Janeiro.

Entre 1863 e 1870 é ampliada por D.Pedro II e seu governo parlamentar, tomando forma semelhante à atual, na mesma época me que o Forte São José e demais partes pertencentes á Fortaleza de São João também foram reconstruídas e reequipadas.

3 Níveis de Bateria de Canhões

Na foto abaixo à esquerda, as baterias de tiros da Fortaleza de Santa Cruz, construidas em pedra talhada. Dois níveis são cobertos ou abobadados, possuindo celúlas ou nichos com pequena abertura para cada canhão, chamadas de casamatas. Um corredor interno corre ao longo de todos os nichos de canhão. O edifício que aparece nesta mesma foto, no segundo pavimento, com apenas uma entrada em arco é o paiol de munição.

Paiol de Munição

Na foto abaixo, mostrada do lado direito, vemos o interior do antigo pail de munição da Fortaleza, com suas extensas paredes em pedra talhada. Atualmente o lugar faz parte das áreas de visitação, e também pode ser alugado para eventos, festas de casamento, etc.

Baterias de tiros da Fortaleza de Santa Cruz, construidas em pedra talhadaAntigo paiol de munição da Fortaleza feito com extensas paredes em pedra talhada

A fortaleza tem 3 níveis de baterias de canhões, sendo dois níveis abobadados e o nível superior um terraço descoberto com platibandas. O antigo paiol de munição da Fortaleza, visto na foto acima, do lado direit, também foi construído com espessas paredes em pedra talhada era à prova das armas da época.

Casamatas abobadadas

Na foto abaixo do lado esquerdo, vemos o corredor e passadiço de acesso à um dos níveis de baterias de tiro onde vemos ao fundo os nichos ou casamatas com os canhões.

Baterias de tiro e casamatas de canhões da Fortaleza de Santa CruzAntigo canhão em casamata da Fortaleza de Santa Cruz

Através da foto da direita, mostrada acima, podemos ver mais de perto um antigo canhão em uma casamata pertencente à uma das galerias abobadadas.

Esta parte da fortaleza, foi feita em pedra talhada, pedras estas cortadas e numeradas, e depois colocadas em sua posição exata no local da construção. Um bela obra de engenharia.

Farol

A fortaleza, em sua parte alta, ao nível das baterias descobertas, possuia um farol para auxiliar navegação. Na pequena casa que sustenta o farol, hoje existe um pequeno espaço cultural, com informações sobre a fortaleza, reprodução de antigos mapas, inclusive um mapa de área de abrangência de tiros e defesa da Baía de Guanabara. Na verdade um mapa de plano defensivo.

Resumo Histórico

Placa com resumo histórico

Placa com resumo histórico afixada na Fortaleza de Santa Cruz

1555 - O invasor francês, Villegaignon instalou dois canhões no local

1567 - Bateria Nossa Senhora da Guia, quando a terra já estava reconquistada

1599 - Atuação contra o corsário Holandes Oliver Van Noort que acabou por desistir de entrar na baía.

1632 - Após melhorias, passa a se chamar Fortaleza de Santa Cruz da Barra

1710 - Atuação contra a esquadra do corsário frances, Charles Duclerc que sob a proteção e incentivo do Rei da França tenta invadir o Rio de Janeiro.

1863 / 70 - Obras de Ampliação - Muitas melhorias foram feitas durante o governo de D.Pedro II, acrescentando novas baterias de tiro e inúmeros canhões. Na mesma época, a Fortaleza de São João, fica do outro lado da Baía, no Morro Cara de Cão, perto do Pão de Açucar, também foi melhorada e ampliada.

1874- 1º Batalhão de Artilharia à Pé

1910 - 1º Batalhão de Artilharia de Posição

1917 - 1º Grupo de Artilharia de Costa

Vista de uma bateria e canhão da Fortaleza de Santa Cruz

Vista de uma bateria e canhão da Fortaleza de Santa Cruz. Este canhão da foto é provavelmente um canhão igual ao que está no Reduto São Teodósio, perto do Forte São José, do outro lado da Baía de Guanabara, ambos pertencentes a Fortaleza de São João. A Fortaleza de São João fica no Morro Cara de Cão, perto do Pão de Açucar. Observe que o Pão de Açucar é a montanha pontiaguda aparece ao fundo.


Referencias e Fontes:

  • Relato de visita e passeio na Fortaleza de Santa Cruz e consulta à livros sobre história do Rio de Janeiro.
  • Fotos tiradas no local pelo autor desta página.