Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Maciços e Serras do Rio de Janeiro

As montanhas e picos formando maciços e serras são a marca da natureza e topografia do Rio de Janeiro, que se desenvolveu entremeada por 3 maciços, o Maciço da Tijuca, o Maciço da Pedra Branca e o Maciço do Gericinó ou do Mendanha, estando eles entre a Baía de Guanabara e Baía de Sepetiba. Vejamos a sua importância e suas atrações com fins de lazer e turismo.

Maciços, serras e montanhas do Rio de Janeiro ao pôr do solA topografia deu fama à cidade

O que deu fama à cidade, assim como o que dificultou também a vida dos primeiros colonizadores, foi a topografia da região em torno da Baía de Guanabara até a Baía de Sepetiba, região esta onde se desenvolveu a cidade do Rio de Janeiro.

A cidade é toda entrecortada por serras e grandes formações rochosas, onde se destacam os inúmeros morros e picos como o Corcovado e o Pão de Açucar que são símbolos da cidade.

Outras curiosas montanhas de rocha também se destacam no cenário, como a Pedra da Gávea e Itaúna em São Conrado e Barra da Tijuca, e os Picos da Tijuca, Pedra do Conde e Pico do Papagaio.

Os Maciços e o Desenvolvimento da Cidade

As montanhas e maciços não somente delimitam as áreas planas, mas algumas montanhas moldam os entornos e enseadas do litoral.

Se observarmos os maciços, seja voce turista, viajante ou morador do Rio, poderemos entender então por que a cidade se desenvolveu em volta dos maciços.

Primeiro porque delimitaram os vales e baixadas, e porque os mais importantes rios que supriam agua à cidade em desenvolvimento vem de três bacias hidrográfica, a bacia da Guanabara, da parte Sul da Cidade, da Baixada de Jacarepaguá e da Baía de Sepetiba. Sendo a água de vital importância para sobrevivência, fica claro porque a cidade se desenvolveu em torno dos maciços.

Muitos caminhos foram abertos ainda nos tempos coloniais, e muitas estradas foram pavimentadas principalmente na primeira metade do século 20 para subir e descer as serras ligando os bairros, entre elas a Estrada das Furnas, Estrada da Gávea, Estrada da Serra dos Três Rios, a Estrada do Alto da Boa Vista e Estrada Dona Castorina que liga o Alto da Boa Vista ao Jardim Botânico.

Mapa ilustrativo dos 3 maciços do Rio de Janeiro

Acima, mapa do Rio de Janeiro, onde estão destacados os 3 maciços e serras da cidade. No mapa é mostrada também a serra do mar, muito além dos limites da cidade.

 

Estradas e Túneis que Cortam as Serras

Com a abertura progressiva dos inúmeros túneis, o trajeto para atingir os diferentes pontos da cidade, que antes era romantico e sinuoso, com subida e descida de morros e serras, passou a ser feito através de vias planas, passando por debaixo das mesmas serras e morros, com os túneis de acesso à Copacabana, Túnel Rebouças que passa por baixo do Corcovado, Túnel dois irmãos que liga a Gávea à São Conrado e Barra sem subir as montanhas. Inúmeros túneis poderiam ser citados, como o da Grota Funda que permite ligar o Recreio dos Bandeirantes à Guaratiba sem ter que subir a serra e os túneis da Via Amarela que reduziram as distâncias.

A vivência que os caricocas e moradores do Rio experimentam após a construção dos túneis é bastante diferente de tempos passados.

Hoje os maciços e montanhas, ficam quase que ignorados quando se locomove pela cidade, pensando-se neles apenas como componentes de belos cenários.

Principais maciços do Rio indicados sobre mapa

Maciços do Rio de Janeiro Maciço da Pedra Branca e Serra de Guaratiba Maciço do Gericinó e Serra do Medanha Maciço da Tijuca Maciço da Tijuca

Acima um mapa turístico ilustrativo da cidade, onde foram acrescentadas legendas para um melhor entendimento dos maciços do Rio de Janeiro.

Veja com mais detalhes clicando sobre o mapa ou sobre os links sobre o Maciço da Tijuca, Maciço da Pedra Branca e Serra de Guaratiba e o Maciço do Gericinó ou da Serra do Mendanha, com suas atrações e pontos de interesse.

Morro do Pão de Açucar e Morro da Urca fazem parte de qual maciço?

Possuindo 392 metros de altura, o Morro do Pão de Açucar, é um marco da cidade do Rio de Janeiro, e um pontos turisticos mais visitados em função do seu bondinho.

Entretanto ele não faz parte de nenhum dos três maciços de Rio de Janeiro, e sua importância histórica foi mais ligada à ser um ícone e ponto de entrada da Baía de Guanabara, e desde o início do século 20 sua importância foi também ligada ao turismo, em função da construção do caminho aéreo que leva visitantes e turistas ao topo, onde daquele mirante se tem uma das mais belas vistas da cidade.

O Pão de Açucar está conectado ao Morro da Urca, um pouco mais baixo. A chegada ao topo do Morro da Urca também é feita pelo bondinho e opcinalmente por uma trilha que começa no caminho Cláudio Coutinho na Urca. Adeptos de alpinismo também fazem escaladas, tanto no Morro da Urca como no Pão de Açucar.

Referências

  • Livros sobre o Rio de Janeiro e sua história, e artigos sobre turismo foram consultados para dar suporte à criação desta página.