Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Ilha de Paqueta e José Bonifácio

Praia José Bonifácio | Vista panorâmica num típico domingo movimentado no verãoJosé Bonifácio, principal articulador da Independência do Brasil, político, Ministro de Estado do Império e cientista mineralogista brasileiro, foi também uma das mais ilustres pessoas que mantinha casa na Ilha de Paquetá. Em sua homenagem, a Praia da Guarda onde ele possuia a casa, e onde passou seus ultimos anos preso e exilado, passou a se chamar "Praia José Bonifácio".

Paquetá e estória do livro A MoreninhaIlha de Paquetá e José Bonifácio
Ilha de Paquetá
Paquetá e os TamoiosHistória da Ilha de Paquetá

José Bonifácio possuía uma casa de frente para a praia que hoje leva seu nome

A Praia José Bonifácio, também chamada de Praia da Guarda leva o nome de José Bonifácio em sua homenagem, pois ele mantinha uma segunda residência em Paquetá, onde viveu seus ultimos anos de vida.

Veja mais abaixo fotos de sua antiga residência em Paquetá.

Deve-se anotar também que, quando estava politicamente ativo, José Bonifácio morou em uma casa no Rio de Janeiro, que ficava exatamente ao lado do Teatro João Caetano.

Nesta época, existia um outro teatro igualmente enorme no mesmo local, teatro este que foi demolido, chamado Teatro D.Pedro I, e a atual Praça Tiradentes onde ficava a casa de José Bonifácio, se chamava Praça da Constituição, tendo sido anteriormente conhecida como Largo do Rócio.

A casa de José Bonifácio é a que possui terraço ao lado do teatro, aparecendo na gravura de Debret, em outra página deste website sobre o Largo do Rócio e Praça Tiradentes.

Sobre a Casa de José Bonifácio em Paquetá

Casa de José Bonifácio em Paquetá

Na imagem acima vemos a Casa de José Bonifácio em Paquetá, em foto de 2012, sendo que o imóvel na época da foto, em Outubro se encontrava à venda.

Antiga casa de José Bonifácio em Paquetá

Trata-se de uma casa particular, e portanto não aberta à visitação pública, podendo ser vista apenas externamente, de fora dos gradis de entrada.

Observe nas fotos acima, que se trata de uma casa grande, bem construída mas que não chega a ser um palacete. Interessante que o telhado apresenta telhas francesas, e portanto deve ter sido descacterizado ao longo dos anos, já que uma casa da primeira metade do século 19 usaria telha colonial (canal).

A casa foi tombado pelo IPHAN ou Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no ano de 1938. Seja quem for o novo proprietário do imóvel, este deverá preserva-la, entretanto a área do imóvel é grande, e existem partes edificáveis no terreno da propriedade, segundo a placa de venda exposta no local.

Existe em geral, em termos básicos 3 tipos de tombamento ou níveis obrigatórios de preservação. O mais rigoroso e abrangente determina que o imóvel deve ser preservado com suas caracteristicas originais, tanto externamente como internamente.

Alguns imóveis são tombados apenas quanto ao seu exterior, quando todo o exterior do imóvel deve ser preservado enquanto o interior pode ser modificado para outros usos. Em alguns casos, o tombamento obriga a preservar apenas a fachada principal.

José Bonifácio é mais conhecido por ter sido um político influente no Brasil na primeira metadade do século 19, tendo sido deputado por São Paulo, Ministro de Estado de D. Pedro I e principal e mais influente articulador da Independência do Brasil, tendo por isto, ficado conhecido como o "Patriarca da Independência".

Mas antes de ser conhecido como político no Brasil, José Bonifácio já era um cientista mineralogista e estadista que viveu 30 anos na Europa. Era reconhecido e renomado na Europa e principalmente em Portugal, ocupando cargos importantes.

Aos 56 anos de idade volta ao Brasil para levar uma vida tranquila e sossegada, quase uma aposentadoria. Mas em 1821 com o retorno do Rei Dom João VI para Portugal, passa a ter importância na vida política brasileira e na Independência do Brasil. Torna-se Ministro do Reino e Relações Estrangeiras do Principe Regente Dom Pedro I articulando a independência.

Durante a assembleia constituinte, após a Proclamação da Independência, rompe com Dom Pedro I e é exilado em 1823. Após 6 anos retorna ao pais reconciliando com Dom Pedro I.

José Bonifácio recebeu de Dom Pedro I a missão de ser tutor de seu filho, Pedro II, quando abdicou do trono e voltou para Portugal. Não muito tempo depois, em 1833, José Bonifácio é afastado da missão pelos políticos contrários, por defender o fim da escravidão e ser contrário a grandes latifúndios.

Foi perseguido e chegou a ser processado e mantido em prisão domiciliar em sua casa em Paquetá. Abandonou a vida política e passou o restante de seus dias em sua casa de Paquetá. José Bonifácio era casado com um Irlandesa com quem teve 2 filhas.

Praia José Bonifácio num domingo movimentado, em Paquetá

Praia José Bonifácio num domingo movimentado, em Paquetá.

Porque Praia da Guarda ?

A casa de José Bonifácio em Paquetá situa-se na antiga Praia da Guarda n.° 119, praia esta que hoje leva seu nome. Depois que foi destituído da tutoria de Dom Pedro II, José Bonifácio foi levado de São Cristóvão para Paquetá, sob a guarda de um Capitão da Marinha (antigamente chamava-se Armada) no dia 14 de Dezembro de 1833, às 2 horas da tarde, embarcando num escaler da Marinha (pequeno barco de serviço).

José Bonifácio foi levado diretamente para a Ilha. Felizmente o Governo não removeu o Patriarca da Indepêndencia para o cárcere de uma fortaleza, como Dom Pedro I fez alguns anos antes, até que fosse exilado.

A ordem do Governo foi que se recolhesse preso à sua casa de Paquetá, dando a permanência na Ilha como prisão. Em outras palavras, em função do altíssimo prestígio e status político de José Bonifácio, em termos práticos ele estava exilado na Ilha em liberdade vigiada, não podendo deixar os limites do local.

Perto da casa, na mesma praia, foi construído um barracão para alojar um destacamento para vigiar os passos do prisioneiro, que naquela época era considerado perigoso para o regime vigente.

Devido à este fato de ter um destacamento de guarda, a praia ficou no linguajar popular conhecida como Praia da Guarda, nome este que é até hoje também usado.

Fonte de pesquisa para este texto imediatamente sob o título acima: (Paquetá, 2.a ed., 1965, p. 65).

Abaixo fotos da Praia da Guarda onde ele passou os últimos anos de sua vida. Mas nesta foto, vemos a praia com sua aparência e frequência atual.

Rua em frente a praia José Bonifácio, em PaquetáBarracas de venda na Praia José Bonifácio em um domingo em PaquetáPraia José Bonifácio em Paquetá

Acima, fotos da Praia José Bonifácio ou Praia da Guarda, em um movimentado domingo de verão.

Referencias e Fontes:

  • Relato de visitas do autor desta página ao local com fotos do próprio autor.
  • Diversos livros sobre a história e iconografia da Cidade do Rio de Janeiro e Paquetá para dar suporte à criação desta página.