Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Parque do Penhasco Dois Irmãos

Jardim com lago e plantas aquáticas no Parque Dois Irmãos

Um belissimo parque, com vias pitorescas, pavimentadas e sinuosas, nos leva à igualmente belos jardins e belos recantos. Com entrada pelo Alto Leblon, o parque, através de vários pontos e de um mirante, proporciona belas vistas do mar e da zona sul do Rio.

Parque sobre morro e penhasco

O Parque Natural Municipal do Penhasco Dois Irmãos foi criado pela Prefeitura do Rio em 1992 tendo uma área de 39 hectares, e desde então passou a ser um dos mais belos pontos de referência da cidade.

Devido à sua localização privilegiada, o parque propicia belas paisagens ajardinadas e também belas vistas de partes da cidade, como Lagoa Rodrigo de Freitas, Jardim Botânico, Corcovado, Arpoador e Principalmente do Leblon e Ipanema.

O Parque possui um ecossistema da Mata Atlântica submontana e costão rochoso.

A fauna encontra-se em recuperação em virtude das grandes intervenções humanas, sendo que a área ocupada pelo parque foi reflorestada.

Entre as opções de lazer encontradas no local, existem caminhos pavimentos e muito pitorescos, pequenos recantos com bancos entre verde e jardins, belíssimos jardins, assim como trilhas ecológicas e um belo mirante.
Encontra-se também no local quadras de esportes e áreas de recreação. Muitas pessoas usam o parque para caminhadas saudáveis em contato com a natureza, e outras para andar de bicicleta por suas vias sinuosas e bastante inclinadas. Neste caso, é bom estar em forma para pedalar e usar bicicletas com marchas.

Parque com belas caminhos tendo o Morro Dois Irmãos ao fundoParque Dois Irmãos com jardins que se debruçam sobre o mar

Acima, do lado esquerdo, uma foto onde aparece o parque com belas caminhos pavimentados tendo o Morro Dois Irmãos ao fundo cercado de neblina. Na foto do lado esquerdo, vemos outro parte do parque, com jardins que se debruçam sobre o mar, proporcioanando belas vistas da orla do Leblon e Rio de Janeiro.

Histórico do Parque

Durante os séculos 16 e 17, as terras situadas em torno do Penhasco Dois Irmãos sofreram desmatamento para formação de lavoura e pastos. Posteriormente, o principal uso das terras era o cultivo de plantio da Cana de Açucar, sendo que esta atividade foi predominante até o final do século 19.

Somente no final da década de 1930, está região é que nos dias de hoje é conhecido como Alto Leblon, por ser a parte alta e montanhosa do bairro, foi parcelada para fins urbanos, ou seja, loteada. Devido à este loteamente, existiram docações ao Munícipio de áreas de encosta, localizadas no sopé do Penhasco, sendo que parte destas áreas haviam se regenerado naturalmente, ficando novamente cobertas por matas.

No início da década de 1990, existiram movimentos de preservação ambiental assim como desejo da população local de preservar a área e evitar o avanço da especulação imobiliária no bairro. Atendendo estes movimentos, o Parque Municipal do Penhasco Dois Irmãos, como é oficialmente conhecido, foi criado por Decreto Municiap em Dezembro de 1992, englogando somente os lotes municipais, ou seja, sem que fossem feitas desapropriações.

Entretanto, o que tudo indica, o objetivo da criação deste parque foi também evitar o avanço de ocupações irregulares, já que os terrenos pertenciam ao município. Assim, o parque e sua área são uma Unidade de Conservação Ambiental, também chamada abrevidadamente pela sigla de UCA, que garante a permanência de áreas públicas e de preservação ambiental.

As áreas vizinhas que pertenciam a particulares, embora fossem de interesse de preservação ambiental, não foram incorporadas ao Parque, em função de serem propriedades privadas e necessitarem desapropriação.

Por volta de 1994, aconteceu uma grande polêmica e debate em torno do aproveitamente de uma destas terras particulares, que seriam usada para construção de um hotel e condomínios de apartamentos.

Nesta época, as negociações entre a Prefeitura e o proprietário da glebla de terra foram levadas adiante, com intuito de integra-las ao então parque municipal.

A incorporação posterior desta área, acresceu ao parque a possibilidade de oferecer belíssimas vistas para a Lagoa Rodrigo de Freitas, Jardim Botânico, Corcovado, assim como das orlas do Leblon e Ipanema.

Com todas estas medidas tomadas e alcançadas, o Parque Municipal do Penhasco Dois Irmãos garantiu a preservação ambiental de uma das mais belas áreas e paisagens da Cidade do Rio de Janeiro, assim como a não obstrução da vista do Morro Dois Irmãos, que é um bem tombado em nível federal e estadual.

Parque Dois Irmãos | Jardins e lago com plantas aquáticas

Acima parte de uma grande área ajardinada do Parque Municipal do Penhasco Dois Irmãos. Neste amplo jardins, existem áreas paivmentada com pedras e um pequeno e pitoresco lago com plantas plantas aquáticas. Ainda no mesmo local, se debruçando por um penhasco virado para o lado do Alto Leblon, existe dois mirantes que dão vista para o Leblon e Lagoa Rodrigo de Freitas.

Flora

O Parque do Penhasco Dois Irmãos possui áreas e trechos cobertos por remanescentes da Floresta Ombrófila Densa Submontana, ou seja, em termos para todos entenderem, da chamada "Mata Atlântica", uma formação florestal secundária, resultante do processo de regeneração natural, em conjunto com áreas reflorestadas.

A recuperação ambiental do Parque se deve principalmente às intervenções realizadas pela Prefeitura do Rio, em parceria com a comunidade local através de um projeto chamado "Projeto Mutirão Reflorestamento", que ocorreu a partir da metade do ano de 1994 até o final de 1999.

Durante este período foram plantadas cerca de 52 mil mudas de árvores típicas da flora da Mata Atlântica, reflorestando uma área de 15 hectares ou 150 mil metros quadrados. Este reflorestamento continua em processo de manutenção.

A assim chamada Mata Atlântica é considera um dos biomas mais ricos em biodiversidade do planeta, abrigando espécies raras e endêmicas, e no entanto é um também um dos ambientes mais ameaçados de extinção e extermínio.

Estima-se que 53% das espécies de árvores que aí ocorrem são exclusivas dessa comunidade ecológica ou ecossistema, além de existir uma imensa variedade de epifitas como as bromélias e orquideas.

Dentre as espécies botânicas caracteristicas do Parque Dois Irmãos, destacam-se a embaúba prateada, a quaresmeira-roxa, o ipê-amarelo, o fedegoso ou mamangá, guapuruvu, a paineira das pedras, a carrapeta verdadeira, a goiabeira e o palmiteiro.

Entre as espécies exóticas introduzidas pelo homem, destacam-se a jaqueira, o jamelão, o bambu, o bambu-caniço e o abacateiro.
Toda esta riqueza florística é fundamental para a preservação dos animais silvestres, garantido assim as condições necessárias e adequadas ao abrigo, alimentação e reprodução dos mesmos.

Belas flores e plantas coloridada são vistas no localBelas plantas e flores cobertas pelo orvalho

Belas flores e plantas coloridada são vistas no local, sendo o passeio pelo parque um verdadeiro show da natureza. Do lado direito, mais exemplares da flora do Parque Dois Irmãos, representados na foto da direita belas plantas e flores brancas cobertas pelo orvalho.

A Fauna do Parque

A fauna do Parque é residual, ou seja, parte do que restou do original. Este fato também decorre da grande intervenção humana na região, entretanto encontra-se em processo de recuperação.
No local já foram registradas em torno de 80 espécies diferentes de aves, e também podem ser vistas nas trilhas que existem no parque outros representantes da fauna, com mamíferos, anfíbios e répteis, assim como uma grande variedade de invertebrados.