Largo do Machado

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

O Largo do Machado é imediações parece um bairro, mas é apenas uma praça com adjascência bastante movimentada, com muitos bares, edifícios e galerias comerciais e foi um antigo polo de cinemas no auge das grandes salas de exibições. Hoje continua sendo uma área rica em cultura, com belos prédios, casario e edificações interessantes que dão um charme especial à este local.

Anúncio:

Origens e História

O chamado Largo de Machado, é um antigo desmembramento do outrora também chamado Campo das Pitangueiras. Era um local alagadiço, na verdade uma lagoa, às margens do Rio Carioca, no início da Rua das Laranjeiras, rua esta pela qual vinha a corrente e curso do Rio. Por sua vez, esta parte da Rua das Laranjeiras, hoje bairro das Laranjeiras, um dia já foi um descampado chamado Campo das Laranjeiras ou Vale das Laranjeiras. Somente no ano de 1810, o local foi demarcado como logradouro ou endereço de acesso público.

De Onde Veio o Machado?

Muitos das novas gerações à primeira vista, podem imaginar que o nome sê em homenagem à Machado de Assis, um dos maiores escritores do Brasil, fundador e primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras. Outros podem imaginar que, além de uma homenagem, o nome poderia vir do fato do escritor lá ter morado. Hipótese errada ! Machado de Assis, teve seu mais conhecido endereço no Bairro do Cosme Velho, exatamente na Rua Cosme Velho, relativamente perto da Estação de Trem do Corcovado.
Bom... então de onde veio este "Machado" ou "machado"?
Na verdade, por volta de 1810, naquele endereço havia se estabelecido um açougueiro, cujo nome era também Machado, e que usava como símbolo ou "logotipo" um "machado" de enormes proporções, em forma de grande tabuleta ou chamariz e propagando de seu local de venda de carnes. Assim ele fez uma homenagem em forma de brincadeira com seu nome e também com seu instrumento de trabalho, transformando isto em uma forma de "marketing" ou "propaganda".
A sua idéia teve tanta força, que o local passou a ser chamado de "Largo do Machado", e esta popular denominação resistiu a todas as tentativas de mudança de nomes oficiais.

Outra versão para a origem do nome do Largo do Machado

Existe uma outra versão para a origem do "Machado" que dá nome ao largo. Segundo esta outra versão, o local já era chamado de "Campo do Machado" no século 18 devido à um certo André Nogueira Machado, um rico oleiro e grande proprietário de terras no local desde o ano de 1716. Esta versão baseia-se em códices ou pergaminhos do século 18 que se encontram nos arquivos da cidade do Rio de Janeiro. O local era chamado de "campo" pois seu tamanho era bem maior do que é hoje.

Tentativas de Mudança do Nome do Local

No ano de 1842, foi lançada a pedra fundamental da Igreja de Nossa Senhora da Glória, um dos mais belos exemplos de Igrejas do Século 19 construídas no Rio de Janeiro, para ser a Matriz da paróquia que havia sido criada no ano de 1834.
Com aquela belíssima e suntuosa obra de arte da arquitetura que viria a ser construída no largo, as autoridas municipais resolveram que um nome mais nobre deveria ser conferido ao local ao invés do nome plebeu e popular dado ao local. Assim, o largo passou a ser oficialmente chamado de Largo da Glória, denominação que se manteve oficialmente até 1869.
Em 1869 o local passou a ser denominado Praça Duque de Caxias, em homenagem ao grande militar brasileiro que teve feitos não somente de grande importância como também heroicos em episódios de guerras e batalhas.
A partir daquela data, outro local passou a ser designado de Largo da Glória, na verdade uma praça que não tinha nome, praça esta que situa-se onde termina a Rua da Glória e onde começa a Rua do Catete. 
Voltando à então chamada oficialmente Praça Duque de Caxias, e popularmente Largo do Machado, no ano de 1899, foi inaugurada no local, uma estátua do Duque de Caxias.
Mas de nada adiantaram as denominações oficiais. O local continuava a ser chamado pelo povo de Largo do Machado, mesmo muito tempo depois, quando alguns nem mais sabiam do antigo açougueiro, e mesmo depois que seu estabelecimento não mais existia.
A estátua de Duque de Caxias continuava entre muitas as árvores da Praça, até que um prefeito resolver corta-las e também transladou a estátua de Caxias para o monumento que fica em frente ao Palácio da Guerra, que abrigava o Ministério da Guerra quando o Rio de Janeiro era a Capital Federal. Neste local fica o Panteão Duque de Caxias.
Ao Largo do Machado foi restituído de forma oficial a denominação popular e tradicional que sempre esteve na " boca do povo".

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Glória

No Largo do Machado existem dois edifícios de notável e grande arquitetura acadêmica do século 19. O mais chamativo é a Igreja do Largo do Machado ou Matriz de Nossa Senhora da Glória. Esta imponente Igreja domina de certa modo o cenário da praça, embora a densa vegetação composta de árvores grandes e frondosas tendem a enconder parte de suas laterais.

Prédios e Casario Históricos do Largo do Machado

Além da Igreja Matriz de N.S. da Glória, um pouco escondido atrás das grandes árvores que se estendem ao longo da praça, destaca-se o Colégio Estadual Amaro Cavalcanti, situado no número 20 do logradouro do Largo do Machado. O prédio foi construído entre 1870 e 1875 por ordem do Imperador D.Pedro II. À partir do ano de 1939, o edifício sediou a Faculdade nacional de Filosofia.
No próprio Largo existe parte de um casário do início do século 20 e também um interessante edifício em Art-Deco.

Importância do Largo do Machado como ponto de confluência

O Largo do Machado é um dos pontos e locais mais conhecidos do Rio de Janeiro, onde no auge das salas de exibições de cinemas era também um ponto de confluência de passeios e diversões.
O local é ponto de divisa e confluência de bairros que estão ao seu redor, sendo que cada bairro com suas distintas caracteristicas. Os bairros que tocam o Largo do Machado são o Catete, Flamengo e Laranjeiras e ainda fica no caminho de Botafogo, embora este caminho fosse mais usado antes da construção da mordenas avenidas feitas sobre as áreas aterradas em direção ao mar.
Devido à sua localização especial, isto torna a área movimento e muito viva, com um aspecto e individualidade tão peculiar que alguns acham que "Largo do Machado" seria um bairro.
Com o fim da era das grandes salas de cinema, o local se transformou um pouco. Hoje o local possui uma das mais importantes estações de metrô do Rio de Janeiro e continua com muitos bares, restaurantes e chopperias ao seu redor.

Se gostou, recomende: