Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Flamengo, Bairro do Rio

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

O Flamengo é um dos melhores bairros do Rio de Janeiro, tendo passado por inúmeras transformações ao longo de sua história. É bem servido de bons bares e restaurantes, tem vida cultural, uma praia e um enorme parque arborizado construído artificialmente.

Origens e História do Bairro

Segundo alguns livros, o nome indígena do local conhecido como Flamengo teria sido "Sapucaitoba".

E precisa-se dizer que, a geografia do local conhecido como bairro do Flamengo foi alterada com o acréscimo da faixa de terra, na verdade um enorme aterro em direção ao mar, que corre ao longo da extensão do bairro.

No início do século 20 foi feito um aterro para construção de uma avenida e posteriormente, na metade do século 20 outro grande aterramento foi feito, para construção de grandes pistas de automóveis e também para a construção de um enorme parque, conhecido como Parque do Flamengo que na verdade ultrapassa os limites do Flamengo, indo até o centro da cidade.

Este parque fiquei pronto antes da comeração dos 400 anos da Cidade do Rio de Janeiro.

Portanto, até o final do século 19, a praia do Flamengo ficava mais para "dentro", chegando praticamente onde estão os prédios cuja fachada se voltam para o mar. Hoje a praia ainda existe, foi reconstituida em um grande trecho do aterro, mais à frente avançando rumo ao mar.

Os Primeiros Navegadores na Foz do Rio Carioca

Mas vamos voltar ao início da colonização do Brasil, quando então a praia do Flamengo ficava em seu local original. Foi alí, naquele local, antes da fundação da cidade, que alguns navegantes portugueses estiveram, e ancoravam seus návios para se abastecer de água potável na foz do Rio Carioca, que desagua no Flamengo. O local era conhecido pelos portuguêses como Aguada dos Marinheiros, por abastecer os návios que seguiam em direção à São Vicente ou em direção ao Rio da Prata.

Existiu outro local no Rio de Janeiro que se chamava Bica dos Marinheiros, na verdade um chafariz em local conhecido como Saco de São Diogo, mas este já foi construído após a fundação da cidade. Certamente a "Aguada dos Marinheiros" não era um chafariz propriamente dito, mas sim um local onde se recolhia a água para os navios, já que nesta época o Rio de Janeiro nem existia como cidade.

A Primeira Casa Construída no Local

No local, junto à foz do Rio Carioca, também existiu uma casa, chamada como Casa de Pedra, de localização não precisa, construída antes da fundação da cidade por Estácio de Sá, por algum navegador português que aqui se estendeu por algum tempo, da qual não existem vestígios arqueológicos. Não se sabe precisamente quem teria erguido a casa, mas uma das hipóteses é que teria sido construída talvez por Gonçalo Coelho, navegador e comandante de uma das primeiras expedições ao Brasil após o descobrimento. Entretanto não existe certeza absoluta quanto à quem construiu.

Quando se diz primeira casa ou construção, deve-se salientar que nos referimos á construção nos moldes europeus, de pedra e cal, já que havia ocas ou construções indígenas na região.

Apesar não existir vestígios arqueológicos, a existência desta casa fica evidente em documentos de concessão de sesmarias, quando a mesma construção foi citada como local de demarcação de terras.

A Casa de Pedra, além de ter sido citada por Jean de Lery, foi residência deste missionário reformador francês que esteve na Guanabara, durante o tempo da invasão de Villegaignon. Portanto não existe dúvida que a construção era bem antiga. A única controvérsia é quanto sua localização precisa.

A Praia do Sapateiro

Posteriormente à fundação da cidade, junto à foz do Carioca, um sapateiro chamado Sebastião Gonçalves, recebeu terras de sesmaria, e a praia do Flamengo fico conhecida como Praia do Sapateiro.

A "casa de pedra" já existia antes do sapateiro Sebastião Gonçalves fixar residência naquele local, e não se sabe ao certo, mas talvez ele a tenha usado para residência. Mas existem afirmações tidas como certeiras de que, uma pessoa chamda Pedro Martins Namorado, teria habitado a casa antes do Sapateiro. Pedro Martins viveu ao tempo do Padre Anchieta e teria sido o primeiro juiz de Santos.

A Possível Origem do Nome Flamengo

Na então Praia do Sapateiro, posteriormente veio a morar um holandês, talvez um dos que no Brasil permaneceram depois que Recife tivesse sido retomado dos holandeses, que lá haviam invadido.

É possível que este holandês, seja o mesmo autor de um livro que descrevia minuciosamente o Rio de Janeiro, publicado após seu retorno à Holanda. O livro continha muitas informações sobre a cidade, e somente poderia ter sido escrito por alguém que permanecesse no local por muito tempo. O nome deste holandês é possivelmente Joost Vrisberger, o autor do livro, embora estas associações e fatos não levem à uma conclusão segura e definitiva.

Embora não se tenha certeza quanto ao nome do holandês, especula-se que a praia do Sapateiro passou a levar o nome de Praia do Flamengo devido ao Holandês, isto no século 17.

Outra versão diz que a praia ficou conhecida como Flamengo porque muitos prisioneiros holandeses, capturados após a derrota dos Holandeses em Pernambuco, teriam sido transferidos para aquela praia. E naquela época, os holandeses eram chamados e conhecidos como flamengos. Devido à este fato, o local passou a ser conhecido como praia do Flamengo.

A terceira hipótese seria de que, o nome se deveria à aves conhecidas como "flamingo". Mas esta ultima hipótese segundo os biológos e estudiosos da fauna afirmam, é insustentável, pois no Rio de Janeiro estas espécies nunca habitaram.