Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Convento de Santa Teresa

Convento de Santa Teresa no Rio de Janeiro

O Convento de Santa Teresa e sua Igreja, possui história que remete ao século 18, sendo de grande importância para os fiéis, e também de importância histórica no desenvolvimento da cidade do Rio de Janeiro.

Até antes da era dos arranha céus, o Convento era visto de vários pontos da cidade, e era um dos pontos de referência na paisagem do Rio.

Bondinho de Santa TeresaConvento de Santa Teresa
Bairro de Santa Teresa
Museu Ch�cara do C�u em Santa TeresaParque das Ru�nas em Santa Teresa

Principais Fatos Históricos Sobre o Convento e Igreja de Santa Teresa

Convento de Santa Teresa foi construído pelo governador Gomes Freire de Andrade, no século 18, em terreno de sua propriedade, que doou às freiras Carmelitas descalças, suas protegidas.

A autoria do projeto e direção das obras do Convento é do Engenheiro Brigadeiro José Fernando Pinto Alpoim e foi o primeiro convento feminino do Brasil, e a construção data de 1750. As principais reformas e restaurações ocorreram no início do século 20.

Antigamente no Morro do Desterro, hoje conhecido como Morro de Santa Teresa, existia uma ermida ou pequena igreja deste tempos muito remotos, também em devoção à Santa Teresa.

O nome Desterro, dado ao morro, vinha de um antigo proprietário das terras do local onde seria construído o convento e onde existia de longa data, como já foi dito mais acima, uma pequena ermida.

Posteriormente aquelas terras passaram a pertencer ao Governador Gomes Freira de Andrade, também conhecido como Conde de Bobadela. E foi este governador, o benfeitor e protetor das irmãs Carmelitas que se abrigariam no convento, que ele mandaria construir.

A construção foi iniciada em 1750, e para tal a ermida anterior ou pequena igreja foi demolida para que fosse fundado o Convento de Santa Teresa.

Em função do nome do Convento, o antigo morro do Desterro passou a se chamar Morro de Santa Teresa.

Localização Admirável

O Convento de Santa Teresa sempre teve uma situação admirável, e sempre aparece em destaque nas pinturas, desenhos e grávuras feitas nos tempos coloniais e do império. De lá se tinha uma vista magnífica para a cidade. E muitas gravuras da cidade do Rio de Janeiro foram feitas do alto do Morro de Santa Teresa como também posicionadas em frente à Igreja do covento. Lá estiveram muitos pintores famosos, cujas gravuras deixadas são os únicos registros pictoricos da cidade áquela época.

Com o decorrer do Século 20, muitas construções foram feitas ao redor, ofuscando a vista de quem olha da igreja do convento para cidade, como de quem olha da cidade para o convento.

Isto não acontece somente com o Convento de Santa Teresa, mas também com inúmeras construções históricas, que foram abafados pela devastação paisagistica da especulação imobiliária e falta de contenção quanto ao gabarito e altura das novas contruções. Marcos históricos como o Mosteiro de São Bento, Igreja da Glória, Mosteiro de Santo António, Paço Imperial e outros estão cerceados por construções de nenhum valor e que são eguidas em pouquissimo tempo estragando uma cenários naturais e arquitetônicos de valor histórico e artistico.

O Convento e a Igreja

Assim como muitas construções do século 18, o Convento de Santa Teresa também tem um estilo robusto que chega a lembrar uma fortaleza. Eram tempos difíceis, e ameças de invasões e corsários eram sempre levadas em conta.

Convento de Santa Teresa | Vista frontal da Igreja

O convento de Santa Teresa é uma construção austera, quase uma fortificação erguida no início do século 18. Do lado esquerdo da torre do sino, fica a porta de entrada do convento. Do lado direito a fachada da igreja. Embora a construção e sua composição tenha um estilo austero e sóbrio, destacam-se na fachada alguns adornos rococós. As fachadas se mantem fiel ao projeto original.

Todas as janelas possuem grades, e na junção dos ferros das grades, existem pontaletes ou ferros pontiagudos em direção ao exterior para como forma de proteção contra invasão.

Ladeira de descida e fachada lateral do Convento de Santa TeresaJanelas e grades do Convento de Santa Teresa

A ladeira de descida é bem ingreme, e pode-se ver o centro da cidade ao fundo. Esta parede lateral é a que fica do lado da entrada do convento como descrita na foto acima. A fachada principal do convento se junta no final deste fachada lateral. Na foto do lado esquerdo um detalhe das grades com pontaletes de ferro pontiagudos em direção ao exterior.

P�tio da Igreja do Convento de Santa TeresaLateral da Igreja do Convento de S�o Bento

Os jardins do pátio do Convento e da Igreja, possuem uma estátua de Santa Teresa, com muitas roseiras, que certamente fazem referência às palavras de Santa Teresa do Menino Jesus, Santa Carmelita do século XIX. Passe o mouse por sobre as imagens ve-las intercambiarem. A entrada da Igreja se dá pela lateral, pela porta que aparece na fachada também lateral da Igreja. Observe que na fachada frontal da Igreja não existe porta.

As fotos que se alternam do lado direito, mostram a lateral da Igreja do Convento e parte da construção que se estende para a direita. A porta lateral, que aparece na foto do lado direito, aparece em detalhe nas foto que se alterna do lado esquerdo.

A Igreja do Convento é aberta para as missas diárias de manhã. Veja também o interior da Igreja do Convento de Santa Teresa.

O Convento Inserido no Cenário Atual da Cidade

A foto abaixo foi tirada do alto do Morro de Santa Teresa, do mirante da Chácara do Céu. Na foto vemos em parte alta, ao centro da foto o Convento de Santa Teresa, uma grande construção com telhado com partes avermelhada e claras, podendo-se ver inclusive a torre do sino da Igreja.

Centro do Rio e Largo da Lapa visto de Santa Teresa com o convento ao centro

Na parte baixa da foto, mais à esquerda, vemos os Arcos ou antigo Aqueduto da Lapa que levava àgua ao Largo da Carioca. O Largo da Lapa é a parte que fica entre os Arcos e a Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Lapa, que é vista discretamente no canto direito da foto. Ao fundo da foto, na Baía de Guanabara, aparece a Ponte Rio-Niteroi.