Museu da Aviação

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O Museu Aeroespacial ou MUSAL e também conhecido como Museu da Aviação é um dos mais emocionantes e impactantes museus do Rio de Janeiro para quem gosta ou se emociona com tudo ligado à aviões, transportes aéreos e consquista do ar.

História ou Memória?

Antes, de mais nada, ao falar do chamado Museu Aeroespacial ou "Museu da Aviação", é interessante fazer um comentário.

Para algumas pessoas, principalmente os bem mais novos, antigos aviões e aeronaves fazem parte da "história".

Mas para outros, principalmente para quem já tem pelo menos 50 anos, antigos aviões são "memórias", e muito do que se vê naquele museu, fez parte de nossas vidas, diretamente ou indiretamente, e ao ver algumas aeronaves pela frente, de imediato vem a recordação de tempos passados.

Afinal, a história da aviação é recente, e o que para alguns pode ser "história", para outros pode "memória", ou seja recordações diretamente ligadas ao que se vê.

Certamente, nem todo mundo que lá visita foi ou é aviador. Mas quem não se lembra de sua infância, quando visitava um campo de aviação ou aeroporto de sua cidade e podia ver de perto um "teco-teco" ou um dos DC-3, aquele avião de passageiros que fez história no transporte aéreo do pais.

Antigo avião da Esquadrilha da Fumaça

Embora eu não seja aviador, quando lá estive no museu, visitando-o com meus pais, esposa, irmão e demais familiares, ví muitos aviões que fazem parte de minhas recordações, como antigos monomotores de construção básica que eram chamados de teco-teco e utilizados como taxi-aéreo no interior do Brasil.

Um avião da antiga "Esquadrilha da Fumaça", modelo que ví várias vezes quando este fazia acrobaciais no céu da cidade em que nasci em eventos comemorativos.

O momento mais interessante e curioso da visita, foi quando vimos o lendário DC-3, um dos ultimos expostos no último hangar. Naquela hora, já com fome, após percorrer todos os andares e hangares da fantastica exposição, e já estavamos ansiosos por fazer um lanche na lanchonete.

Assim juntamente com meu pai, que tem 80 anos, e os demais, observamos o avião por fora e depois fizemos o lanche.

Meu pai era o mais ansioso para entrar no DC-3, avião no qual ele havia viajado algumas poucas vezes, em tempos passados. E este era o avião que este que ele tinha tomado juntamente com minha mãe, na época do do casamento deles.

Avião de passageiros | DC-3O avião DC-3, quanto ao seu interior era uma versão utilizada pela FAB, para transporte de tropas e paraquedistas. Subimos a escada e vimos seu interior, a cabine dos pilotos, e meu pai que conhecia a versão com bancos de passageiros fez questão de andar de um lado para o outro, lembrando-se de quando havia viajado no avião. Fez incluisive questão rememorar a quantidade de lugares, disposição dos bancos e etc.

Enfim, o Museu é incrível, e as experiências que cada um certamente vai experimentar ou sentir, dependerá de suas experiências passadas, e do modo como se relacionou com as aeronaves. Os mais experientes podem vivênciar tudo aquilo como memória e recordações. E os mais novos podem ver com admiração máquinas incríveis, aeronaves de tempos pioneiros que fizeram a história e levaram à consquista do ar e do espaço.

O acervo é enorme, as exibições são belas e interessantes, e impossível descrever tudo. Somente visitando pode-se sentir a emoção de fato, do que representa tudo aquilo.

Descrição sobre o museu e seu acervo

O Museu Aeroespacial fica no Campo dos Afonsos, berço da aviação brasileira, local e base aérea pertencente e sob administração da Aeronáutica.

Edifício do Museu AeroespacialO Museu situa-se em uma edificação de 2 andares e conta também com 5 hangares que abrigam mais de 80 aeronaves, motores, armas aéreas, exposições temáticas com trajes de vôo, filmes, painéis explicativos, maquetes, dioramas, biblioteca e arquivo de documentação acerca da avaiação.

A vista começa por um salão no térreo do prédio de 2 andares onde existem várias raridades, como réplicas do 14-Bis e Demoiselle de Santos Dumont, além de aeronaves originais dos primórdios da aviação. Existe também um lendário avião da primeira frota da chamada "Esquadrilha da Fumaça".

Ainda no térreo existe uma exposição sobre as mulheres na aviação e uma exposição de armas aéreas e misseis, peças e hélices antigas.

No segundo andar existem várias exposições temáticas, muito bem preparadas, com máquetes, replicas de pessoas e personagens históricos em tamanho real, reprodução de cenários que envolvem e levam o visitante a se sentir naqueles ambientes históricos.

Destacam-se a sala dedicada a Bartolomeu de Gusmão, a sala sobre a participação do Brasil na II Guerra Mundial, uma ampla sala com inúmeras maquetes de aeronaves de diferentes épocas, uma sala dedicada à Santos Dumont e uma sala dedicada à Embraer e as aeronaves fabricadas por esta empresa brasileira.

Após passar pela sala da Embraer, com inúmeras maquetes e painéis, segue-se para os hagares seguintes, dispostos em sequência e interligados, onde começa novamente uma grande exposição de aeronaves de todos os tipos e todos os tamanhos.

Réplicas de aviões de Santos Dumont no Museu AeroespacialEstão expostos monomotores de aviação civil e militar, aviões de passageiros, aviões de caça antigos e de tecnologia recente e muitas outras estrelas que abrilhantaram o mundo da aviação e hoje aposentadas continuam a abrilhantar e saudar os visitantes do museu.

No último hangar da visita, existe um amplo espaço, onde fica uma lanchonete, uma aero-loja que vende souvenirs e artigos relacionados à aviação, assim como mesas e cadeiras para quem queira se sentar. Neste hagar, existe também um planador exposto pendurado ao teto e algumas outras alusões à aviação.

Ao final deste ultimo hangar da visita, existe uma área de uso restrito, e parece fazer parte da "reserva técnica" do museu ou local onde haviam algumas aeronaves para serem restauradas.

Eu, que escrevo este texto, devo salientar que, esta descrição se baseia em uma visita feita em Abril de 2011, e aqui descrevo aqui o que ví à época da visita, e talvez quando alguém que lê e posteriormente visite, possa encontrar alguma alteração.

Enfim, a visita é muito interessante, fascinante e memorável. Impossível de descrever tudo ou todos os aspectos, e cada visitante se deterá nos pontos que mais lhe chamam a atenção e que mais lhe interessam.

Como chegar ao Musal | Museu Aeroespacial

O Musal ou Museu Aeroespacial fica em área um tanto distante do Centro da Cidade. Para chegar ao museu pode-se adotar os seguintes meios de transporte.

Se vier de carro, siga pela Av. Brasil até a saída 25, entre pela Vila Militar e siga as placas indicativas para o "Museu Aeroespacial". Caso tenha dificuldade de ver as placas, se informe com militares que ver no local.

Para quem não tem carro disponível, o ideal é juntar um grupo e fretar uma van para a visita. O preço fica infinitamente muito mais baixo que de taxi, pois teria que pedir para o taxi esperar pelo menos umas duas ou três horas no local para visitar todo o museu com calma.

Para quem vai de ônibus, pode-se pegar a linha 300, Praça 15 - Sulacap. O ônibus passa a 200 metros da entrada. Além dos 200 metros, após passar pela guarita, ainda existe uma boa caminhada até chegar à entrada do museu.

O endereço do museu é Av. Marechal Fontenelle, 2000 - Campo dos Afonsos - Rio de Janeiro - RJ www.musal.aer.mil.br | Tel 2108-8954 | 2108-8956 ramal 2108

Referências

Se gostou, recomende: