Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

História das Escolas de Samba

História das Escolas de Samba do Carnaval do Rio de Janeiro

Históricamente e socialmente falando, as Escolas de Samba são o produto das transformações de manifestações culturais do carnaval carioca aliada ao surgimento do Samba moderno. As escolas tem como marco histórico de surgimento o ano de 1928.

Origem dos Desfiles Carnavalescos

Na segunda metade do século 19, existiam no Rio de Janeiro as chamadas Grandes Sociedades Carnavalescas ou clubes sociais que promoviam festas diversas, e na época de carnaval, antes do aparecimento das escolas de samba, organizavam cortejos carnavalescos, ou desfiles pelas ruas do Rio com uso alegorias, e geralmente fazendo sátiras ao governo.

Estas antigas "sociedades" ou clubes que participavam dos cortejos ou desfiles competiam entre sí, e na época eram a atração predominante do antigo carnaval carioca. Entretanto os membros das grandes sociedades eram compostos pela elite da cidade.

Existiram também os antigos Cordões Carnavalescos, assim como os Ranchos, cujos participantes vinham das camadas populares.

Estas tradições e manifestações que um dia foram a principal atração do carnaval carioca desapareceram, tendo as Escolas de Samba ocupado seu lugar.

As Escolas de Samba em sua forma mais popular surgiu posteriormente, enquanto as antigas "grandes sociedades" desapareciam. Entretanto, ainda existe o Clube Democráticos, talvez o ultimo dos remanescentes das antigas sociedades do século 19, que hoje em sua sede organiza bailes e noites dançantes durante todo o ano. Este club ou antiga "sociedade" hoje é mais conhecido como clube e local popular de dança de salão e dança de gafieira no Rio de Janeiro. Veja mais em história, origens e tradições do carnaval.

Carros alegoricos de escolas samba

Acima uma montagem artística com sobreposição de carros alegóricos de escolas de samba. Os carros alegóricos na verdade foram herdados dos desfieles das grandes sociedades carnavalescas.

Antigos carros alegóricos

Entretanto, estas alegorias móveis sobre rodas já estiveram presentes em festejos comemorativos com cortejos acontecidos até mesmo antes da vinda da Corte Portuguesa para o Brasil. Nas ilustrações acima, os desenhos do carros alegóricos que desfilaram no Passeio Público em 1876 nas comemorações e festejos do casamento de D. João VI e Dona Carlota Joaquina.

Origens e história das Escolas de Samba

Históricamente e socialmente falando, as Escolas de Samba são o ultimo e mais recente produto das transformações das manifestações culturais do carnaval do Rio de Janeiro aliada ao surgimento do Samba moderno.

Historiadores do carnaval tomam como base de surgimento das Escolas de Samba a fundação da "Deixa Falar" no ano de 1928, fundada por Sambistas do Estácio, entre eles Ismael Silva.

A idéia era criar um bloco de carnaval diferente, que dançasse e evoluisse ao som de Samba, diferentemente dos Ranchos que dançavam e evoluiam ao som das marchas-rancho que usavam também insturmentos de sopro e metal e tinham um rítimo mais pausado e diferente. As Escolas de Samba não usavam instrumentos de sopro.

Nesta época, ainda no ano de 1929 foi organizado o primeiro concurso de Samba na casa de um jornalista sambista e também fundador da Mangueira ou Estação Primeira de Mangueira.

Em 1932 o jornalista Mario Filho, proprietário de um jornal chamado Mundo Sportivo organizou e patrocinou o primeiro desfile de escolas de Samba na Praça Onze. Na verdade este jornal tinha entre seus quadros de redação compositores famosos como Armando Reis, António Nassara e Orestes Barbosa. Certamente a redação do jornal gostava de uma batucada além de futebol. E viram nesta empreitada uma forma de promover o jornal que havia sido inaugurado no ano anterior.

Para quem não sabe, o nome oficial do Estádio do Maracanã é Estádio Mário Filho em homenagem à este jornalista que faleceu pouco antes de sua inauguração. Outro fato curioso é que, Nelsos Rodrigues, também escritor, autor de peças de teatro e também jornalista era irmão de Mario Filho.

Neste primeiro concurso, 19 escolas competiram entre sí. Para o concurso existia pré-requisitos para entrar no concurso como ter mais de 100 participantes em suas fileiras, ter samba inédito, não utilizar instrumentos de sopro, e ter ala de baianas entre outros requisitos.

O vencedor do primeiro concurso foi a Estação Primeira de Mangueira, ficando em segundo lugar a Portela, que na época chamava-se Osvaldo Cruz.

O concurso foi um sucesso e foi também oficializado, continuando a ser realizado na Praça Onze até o ano de 1941.

Com o decorrer dos anos, as Escolas de Samba passaram a incorporar muitos elementos e aspectos dos Ranchos, como criação de um enredo para o desfile, apresentação de um casal de Mestre Sala e Porta Bandeira.

Principais diferenças entre Ranchos Carnavalescos e Escolas de Samba

Entre as principais diferenças entre as Escolas de Samba e Ranchos Carnavalescos, pode-se enumerar as que se seguem.

Quanto ao tipo de música, as escolas de samba surgiram junto com o samba moderno e adotavam e adotam este tipo de música enquanto os ranchos adotavam as marchas rancho. Exemplos de marcha rancho seriam o "Abre Alas", composição de de Chiquinha Gonzaga e Bandeira Branca, imortalizada por Dalva de Oliveira. Um exemplo bem genuíno seria a marcha rancho do carnaval da década 1910 do rancho Ameno Resedá.

Quanto ao conjunto de música e instrumentos, as escolas de samba utilizavam-se apenas de percussão, sem a utilização de instrumentos de sopro (era proibido pelo regulamento), enquanto as marchas rancho utilizavam uma gama de instrumentos bem mais abrangentes.

Se com as escolas de samba existiu uma valorização da chamada cultura primitiva e popular, esta valorização reduziu o interesse dos músicos populares no sentido de aprenderem a tocar instrumentos que exigiam algum estudo ou erudição, como os instrumentos de sopro e metais. Valorizou-se a cultura popular e o ato de fazer e executar música (samba moderno) sem a necessidade de conhecimento musical, já que com um pandeiro, surdo, instrumentos de percussão e voz é possivel fazer e tocar um samba. Mas perdeu-se quanto ao interesse por uma música e sonoridade que abrangesse uma gama maior de instrumentos.

Quanto ao tipo de desfile ou cortejo, os participantes das escolas de samba desfilavam sambando, e a ala das baianas também eram uma de suas caracteristicas iniciais. Com o tempo, as escolas de samba foram agregando e algumas características dos ranchos.

Os ranchos já usavam as figuras de Rei e Rainha e possuiam estandarte e porta bandeira, assim como comissão de frente. O ranchos possuiam mestre de hamonia, canto e sala (coreografia). Se pensados em termos de linguagem simbólica das escolas de samba, estas figuras seriam o Mestre Sala e Porta Bandeira. As pastorinhas dos ranchos talvez seja o equivalente à ala das baianas da escolas de samba.

Em 1934 foi fundada a União Geral das Escolas de Samba, e a importância de seus desfiles começou a crescer no cenário do carnaval do Rio de Janeiro, superando os Ranchos e as Sociedades Carnavalescas, até que estas se extinguissem.

O desfile das Escolas de Samba é atualmente a mais forte manifestação e maior destaque do carnaval do Rio de Janeiro.

Referências

  • Consulta a livros diversos sobre o Rio de Janeiro e sua história foram feitas para dar suporte à criação desta página.