Tirolesa no Rio de Janeiro

Tirolesa

Em rápidas e simples palavras, a Tirolesa é a prática ou atividade de deslizar dependurado à um cabo de aço, voando entre dois pontos, seja sobre árvores de parque, sobre pequenos vales entre montanhas, ou até mesmo entre dois penhascos. A tirolesa não exige esforço físico, é bastante segura, e adequada para todas as faixas de idade, desde que a pessoa seja saudável.

Anúncio:

Experimentando a Sensação de Voar

Para que seja proporcionada a sensação de deslizar ou voar com segurança, na verdade são utilizados 3 cabos de aço, que ficam presos à algum lugar de ancoragem.

Como exemplo, na foto ao lado, os cabos estão presos em um tronco de árvore que fica na parte mais alta de um terreno.

Deste ponto, quem se aventura vai dependurar-se e se projetar em direção à um barranco ou rampa, alçando vôo em direção ao ponto de chegada.

Em um dos cabos de aço, o mais alto e que fica no centro, é presa a roldana de sustentação que carrega o praticante.

Nos outros 2 cabos, que ficam ao lado do cabo principal, duas cordas são dependuradas presas à roldanas, que deslizam juntamente com a pessoa, com o único intuito de ser um apoio para colocar as mão é evitar girar, mas não é preciso fazer nenhum esforço físico.

Tirolesa- plataforma na árvore e caminho aéreo por cabos de aço

Plataforma de saída, afixada em tronco de árvore, onde estão também afixados os cabos de aço que traçam o caminho aéreo para prática da Tirolesa. Clique sobre a foto acima, para ver melhor os cabos que levam a pessoa dependurada aos mesmos.

Instalações para tirolesa

Instalações para tirolesa. Na foto, a plataforma de lançamento é a de baixo, que fica na beira de um barranco. Nesta mesma foto, aparece também um caminho suspenso para arborismo.

Baudier, arnes ou cadeirinha - Equipamento para tirolesa

Acima o baudier, arnes ou cadeirinha, equipamento para prática da tirolesa, carregando o praticante sentado.

Uma vez que a pessoas esteja pronta para se lançar ao voo, basta caminhar em direção ao vazio, lançando-se da rampa de madeira ou rampa natural, sem fazer nenhum esforço, pois o próprio pêso do corpo vai leva-la ao vôo.

A sensação é muito boa e emocionante, dando realmente a sensação de voar, e permitindo ver a natureza ao seu redor de forma dinâmica e bem diferente.

Porque o nome Tirolesa

O que parece ser um estranho nome para esta atividade ou ecoaventura foi inventada numa região chamada Tirol, local que fica na divisão da Austria com o norte da Itália. Na verdade esta região abrange áreas destes dois paises.

Onde praticar a Tirolesa no Rio de Janeiro

Para quem se interessa por este tipo de aventura, quando visitamos o Parque da Catacumba no Rio de Janeiro, em 2010 a Tirolesa era uma das atividades oferecidas no local mediante a compra de um passe ou ingresso. A entrada no parque é gratuíta, mas para experimentar esta atividade, é preciso pagar. Todos os equipamento são fornecido pelos instrutores e operadores e não é preciso levar nada. O vôo no local é feiot sobre árvores e jardins do parque e é muito interessante, e quem escreve esta página experimentou a tirolesa e gostou.

Equipamentos utilizados para Tirolesa

Para a prática desta atividade são necessário equipamentos fixos e móveis.

Geralmente, tanto os equipamentos fixos como os equipamentos móveis são de propriedade de quem proporciona este serviço de atividade recreativa. Portanto, para quem vai à algum lugar não é preciso pensar em comprar ou levar equipamento.

Geralmente o uso do equipamento fica incluso na compra do ingresso ou ticket para a prática desta atividade.

Os esquipamentos fixos são os cabos de aço e os fixadores metálicos dos cabos de aço, geralmente fixados em troncos de árvores ou outros pontos de ancoragem ou fixação.

Os equipamentos móveis são as roldanas que deslizam sobre os cabos, roldanas estas que suportam hastes que carregam quem se aventura a deslizar dependurado sobre os cabos.

A pessoa segue dependurada presa à uma cadeirinha de cordas de nylon chamada baudier ou arnês, geralmente usada também para escalada e rapel.

O baudier é uma espécie de "short de alpinista", formado por um cinto preso a outras tiras de nylon que mantém a pessoa sentada como se a mesma estivesse em uma cadeirinha.

Na verdade, a pessoa usa dois tipos de equipamentos, um de segurança que é o capacete, e outo que é o baudier, cuja descrição foi feita também mais acima.

Um pequena corda de suporte é presa à cadeirinha de alpinista com um mosquetão em uma de suas extremidades, e na outra extremidade é presa à uma roldana que deslizará sobre o cabo de aço que suporta o peso da pessoa, permitindo assim deslizar com segurança entre os pontos de partida e de chegada.

Se gostou, recomende: