Rapel no Rio de Janeiro

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Sobre rapel no Rio e opções para praticar. Uma delas é subindo a trilha do Parque da Catacumba até o alto do Morro dos Cabritos e depois descer de com cordas. No local existe este serviço com instrutores e equipamentos alugados no próprio local.

Anúncio:

O rapel, em linguagem simples, pode ser entendido como esporte de aventura, sendo a prática de descer dependurando-se em cordas sobre paredões, encostas rochosas e vãos livres.

Isto pode ser feito em locais com elementos da natureza e cenários naturais, como também pode ser feito em paredões de grandes edifícios ou grandes obras, como pontes e barragens, desde que com autorização para a prática.

Local para prática de Rapel no Rio de Janeiro

Em Junho de 2010, constatamos que, no topo do Morro dos Cabritos, no Parque da Catacumba, é oferecida a pratica de aventura chamada Rapel.

Após subir por uma trilha, é possivel, caso quizer descer de cordas pela encosta do morro. Mas existe uma taxa para uso do equipamente e instruções.

Instrutores e equipamentos para Rapel

Alguns praticantes aficcionados possuem seus propríos equipamentos para rapel e viajam a diferentes locais em busca de aventura.

Patamar no Mirante do Sacopã, no topo do Morro dos Cabritos, em encosta alguns descem de rapel

Patamar no Mirante do Sacopã, no topo do Morro dos Cabritos, em encosta alguns descem de rapel. Para que quem mais emoção do que simplesmente apreciar a vista da Lagoa e outras paisagens de lá alcançadas, pode descer de Rapel, ao invés de voltar pela trilha de subida.

Patamar do mirante e equipe de Rapel

Um pouco mais abaixo do patamar do mirante, outro patamar da equipe de Rapel. A prática é feita mediante pagamento e o equipamento é fornecido pela equipe de Rapel.

No mesmo Parque da Catacumba, existe também um muro ou de escalar que também pode ser utilizada mediante ingresso com o instrutor.

Mas para quem quer apenas experimentar, ou praticar vez ou outra, podem existir pontos de prática com instrutores no local, como também empresas de ecoaventura que levam á determinados locais, com os equipamentos incluidos no pacote por quem oferece este serviço.

Portanto para quem quer se aventurar vez ou outra, não existe a necessidade de comprar ou ter o seu próprio equipamento.

Entre os principais equipamentos para a prática do rapel estão as cordas, os freios oito descensor geralmente de aço inox, jumbos, mosquetões, cadeirinha (também chamada baudrier ou arnês), solteiras de corda, cordelete, capacetes e luvas.

Sobre o Rapel ou descida com cordas

Segundo os praticantes, este termo vem do Francês, e significa "recuperar" ou "chamar". A técnica do rapel, ou descer com cordas, é também usada por soldados do corpo de bombeiros para salvamentos, pela polícia ou exército em operações especiais.

Alguns afirmam que rapel não é um esporte em sí, sendo mais um técnica auxiliar para outros esportes como montanhismo, escalada, canyoning e outras atividades que fazem uso de descidas. Mas enfim, para quem não quer complicar, rapel é descer utilizando cordas.

Outros enfatizam também que, os conhecimentos necessários para descer em diferentes locais são bastante diferentes. Como exemplo, o conhecimento necessário para descer sobre uma cachoeira é um pouco diferente do necessário para descer sob uma ponte, ou na encosta de um rochedo. Devido à este fato, é preciso ter atenção e instrução especial antes de aventurar-se.

Dependendo do local de onde se desce, os pés podem ter ou não contato com uma parede ou encosta. Certamente quando se desce de vão livres, não existe a possibilidade de apoiar os pés.

A descida sem apoio é chamada de Rapel negativo e a descida com apoio para os pés é chamada de rapel positivo.

Se gostou, recomende: