Feira Nordestina de São Cristóvão

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

A Feira de São Cristovão no Rio de Janeiro é voltada para as tradições, arte e cultura do nordeste. O nome oficial é Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, uma feira muito movimentada com 700 pontos de venda entre barracas, lojas, restaurantes. Encontra-se de tudo, comida típica, doces, quitutes, artes e artesanato, literatura, e shows de forró e locais para dançar.

Anúncio:

No local encontra-se todas as formas de manifestação da Cultura Nordestina, desde pequenos artigos de artesanato, até roupas mais elaborados e até refinadas.

O local é extremamente popular e informal, e existem restaurantes, bares e barracas que servem comida e bebidas de todos os tipos, para os diversos gostos e para os diversos bolsos. Alguns bares e restaurantes possuem pequenas pistas de dança. É uma feira onde pode-se passar horas, sem precisar gastar muito. Em um palco maior são organizados shows, onde artistas conhecidos se apresentam. Existe sempre alguma atração nos palcos nos fins de semana.

Como ir ou chegar ao local

Para chegar à Feira Nordestina de São Cristovão é facil, pois existe sempre alguma van ou ônibus que passe pelo local, sendo a feira e o local muito conhecidos. A feira fica no Campo de São Cristóvão, bairro de São Cristovão, no também chamado antigo pavilhão de São Cristovão. Para voltar, na porta da feira geralmente tem pontos de vans e taxis.

Feira de São Cristovão | Feira Nordestina

Acima, foto do local que sedia o Centro de Tradições Nordestinas

Sobre as Origens da Feira e Implantação

A Feira de São Cristovão é também conhecida por este nome por causa do local onde é realizada, ou seja, no Bairro de São Cristovão, e não exatamente por causa do Santo.

Pontos de venda e comércio de todos os tipos na feira de São CristóvãoDe longa data, existia uma feira no Campo de São Cristóvão, na rua que o circunda. Esta feira segundo dizem, era um dos maiores pontos de reunião dos Nordestinos e amantes da cultura Nordestina enquanto fora do Nordeste.

Neste mesmo campo de São Cristóvão existia um imenso pavilhão de exposições chamado Pavilhão de São Cristóvão, pavilhão este que estava abandonado à alguns anos, e na verdade sem cobertura.

Até o ano de 2003 a feira se manteve na rua como descrito mais acima. Entretanto então Prefeito Cesar Maia decidiu dar uma função ao pavilhão abandonado, que na verdade era um elefante branco que chamava atenção de todo mundo que passava em volta. Quem nunca viu sempre era obrigado a perguntar o que era aquilo e pra que servia, e logo à seguir vinha a resposta. Está desocupado, não está servindo para nada.

Foi feito um projeto para abrigar em torno de 700 pontos de venda dentro do antigo pavilhão. O pavilhão não foi novamente coberto, mas sua estrutura e paredes laterais delimitam área da feira. Através de um projeto interessante, a antiga estrutura foi incorporada á estética da feira. As coberturas das instalações e barracas no interior são independentes, mas foram planejadas em conjunto, muitas em forma de barracas, com inúmeras vielas entre sí, guarnecidas dentro dos limites do antigo pavilhão adaptado e preparado para tal. 

Sobre o Antigo Pavilhão

Como era o Pavilhão de São Cristovão antes da feira, e qual era seu uso? Porque ficou abandonado? Click aqui para ler sobre o antigo pavilhão de São Cristovão.

Circulando pela Feira

Existem inúmeras vielas entre as barracas, e os tipos de comêrcio são variados e de todos os tipos, encontrando-se temperos, doces, bebidas, comidas típicas, artesanato, roupas, enfim, muito coisa que se pode imaginar, e até muita coisa que não se pode imaginar. O bom humor e ironia sempre estão presentes entre as artes e artesanatos.

Rua de barracas na feira de São Cristovão ou centro de tradições nordestinas  Pequeno palco e auditório aberto com bancos para sentar

(1) A foto acima foi tirada bem após a entrada na feira. Muita barracas cobertas por toldos de lona azul vendem todo tipo objetos, comidas e artefatos, e os presentes e visitantes circulam por todos os lados, aproveitando os momentos de lazer e diversão, entrando e sainda de barracas em barracas, e transitando pelas pequenas ruas de passagem entre elas. Ao fundo mais acima, a estrutra que cerca a feira, os muros do antigo pavilhão de São Cristóvão.

(2) Ao caminhar pela feira as atrações se multiplicam. Acima um pequeno palco e auditório aberto com bancos para sentar. Na foto os presentes que estão sentados assistem à um vídeo numa TV de plasma. É uma opção para quem está cansado ou para idosos que preferem descansar um pouco sentados e apenas observar o movimento ao redor.

Referencias e Fontes:

Se gostou, recomende: