Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Botafogo, Bairro do Rio de Janeiro

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O bairro de Botafogo no Rio de Janeiro, é um dos locais que compõem a bela paisagem da cidade. Sua enseada, modificada um pouco ao longo dos anos, encanta a vista dos observadores, e o bairro, com muitos serviços, atrações e entretenimentos é considerado um dos melhores endereços do Rio.

Origens do nome

A bela enseada de águas calmas, inicialmente era chamada de de Francisco Velho até o século 16. Mas antes do final deste século 16, teve seu nome mudado para , para Botafogo, nome este que veio de um de seus primeiros moradores, João Pereira de Sousa Botafogo, que era possuidor de uma propriedade no local.

A enseada de Botafogo como cenário privilégiado pela natureza

O local foi favorecido por extrema beleza natural, e a paisagem que se vê hoje, modificada pelo homem conserva está beleza, embora de forma um tanto diferente, sem as caracteristicas de praia intocável e paradisíaca como era nos tempos coloniais.

A enseada é de águas calmas, e nestas águas é espelhada a beleza dos morros adjacentes que cercam a pequena baía, praticamente em toda a sua extensão, caracteristica esta das praias primitivas do Rio de Janeiro.

Por trás da praia, destaca-se por sua grandeza e imponência o morro do Corcovado, morro este encoberto por densa vegetação deste os vários pontos de seu sopé até o seu cume, e possuindo também uma face de rocha voltada para o mar. O Corcovado é avistado do bairro, mesmo nos dias de hoje, quando o bairro está imensamente adensado por edifícios altos de apartamentos,

O Morro da Viúva (hoje cercado por edíficios de apartamentos), separa Botafogo da Praia do Flamengo e demarca um dos extremos da pequena baía ou enseada de Botafogo. O morro é visto do lado esquerdo, de quem olha para o mar. No lado oposto, em direção ao sul, está o Morro do Pasmado, e depois deste morro aparecia a Praia da Saudade (onde hoje fica a Av.Pasteur), e vindo logo em seguida o Morro da Urca e depois o Pão de Açucar, já fora da enseada de Botafogo, ficando bem junto à entrada da barra (ou entrada da Baía de Guanabara). O bairro da Urca no sopé do Morro da Urca, que é avistado à partir da praia de Botafogo, somente seria criado no começo do século 20, sobre um aterro proveniente do desmonte do Morro do Castelo.

Resenha histórica e transformações ao longo dos anos

Durante o período de governo de D.João VI, a Princesa D. Carlota Joaquina teve um palacete construído para seu uso em 1811, no local onde fica esquina da Rua Marquês de Abrantes fazendo frente para o mar. Existem algumas telas de pintura e gravuras de época onde esta palacete aparece. Nesta época, apenas poucas casas se alinhavam na orla de Botafogo, e a praia era bem mais recuada. A aparência atual da orla é diferente, tendo a faixa de terra avançado em direção ao mar no ínicio do século 20, em decorrência de aterros para alargamento de pistas, quando então a praia também foi refeita avançando em direção ao mar.

De 1852 em diante o majestoso prédio do Hospital de D. Pedro II (Hospital de Alienados) passou a figurar em telas e desenhos dos pintores. Este no século 20 foi utilizado pela UFRJ e ainda o é nos dias de hoje.

Doze anos mais tarde instalou-se na Praia Vermelha, na base do Morro da Urca, a Escola Militar, transferida, no período republicano, para o subúrbio do Realengo.

A ligação de Botafogo com o centro da cidade, era feita predominantemente por barcos. Embarcações de tamanhos variados ofereciam serviços de transporte para passageiros e também de carga.

Com a evolução dos meios de transporte urbanos em terra, ou seja, com surgimento dos bondes esta atividade marítima declinou até ser extinta. Hoje em dia, na baía ou enseada de Botafogo, são avistados inúmeros barcos e veleiros particulares, mas a função dos mesmo nos dias de hoje é predominantemente de lazer. Geralmente eles ficam ancorados perto do Yate Club da Av. Pasteur e também perto caís no bairro da Urca.

A comunição e passagem para Copacabana, bairro vizinho em direção ao sul era feita através da subida pelo Morro de Vila Rica, até o ano de 1892, quando na base deste mesmo morro, foi aberto o Túnel Alaor Prata, mais conhecido como Túnel Velho. Alaor Prata foi prefeito do Rio de Janeiro durante o governo do Presidente Artur Bernardes.

O nome Túnel Velho advem do fato de ter sido construído antes do Túnel do Pasmado ou "Túnel Novo", que propiciou uma outra comunicação com Copacabana, desembocando na Av. Princesa Isabel, que delimita a divisa entre o Leme e Copacabana.

Como já foi descrito anteriormente, a vista obtida da praia de Botafogo é muito bonita, para qualquer lado que se volte as vistas, embora muitos arranha céus de gosto duvidoso, alguns comerciais e a maioria de apartmentos tenham sido edificados no local. De alguns trechos da praia é possível contemplar o Morro dos Dois Irmãos e a Pedra da Gávea, embora bem distantes.

Inúmeras chácaras existiram entre as Ruas São Clemente e Voluntários da Pátria, com belíssimas e aristócraticas residências que denotavam a riqueza e prosperidade de seus proprietários. A Rua São Clemente ostentava inúmeras mansões e palacetes no final do século dezenove e primeira metade do século 20. Muitas desta manões e palacetes estão ainda no local, e convidam à uma passeio pelo local. Entre está a Casa de Rui Barbosa, que foi adquirida de um antigo barão pelo famoso político e juristia para ser sua resdiência. Esta casa museu, com seus belos jardins está aberta à visitação.

Além das casas da antiga nobreza e grandes aristocrátas existe ainda em alguns pontos um belo casario de classe média, ainda existente e preservado. Mas o bairro hoje em dia é predominantemente ocupado por edifícios de apartamentos.