Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Antigas e Novas Estradas da Barra da Tijuca

Barra da Tijuca cercada por montanhas

Os antigos caminhos que levavam à Baixada de Jacarepaguá vem dos tempos coloniais. Entretanto, a Barra somente se desenvolveu urbanísticamente na década de 1970, com a construção de novas estradas e túneis que permitiram fácil acesso.

Antigas Vias de Acesso à Barra e Jacarepaguá

Certamente nos tempos coloniais, o transporte marítimo tinha vital importância, com os barcos atracando em pequenos cais em pontos definidos, para escoamento de produção das fazendas e engenhos que existiam em Jacarepaguá, ligando assim ao porto do Rio. Mas existiam caminhos também por terra.

Para quem vinha da Tijuca, era através da subida pela Rua Conde de Bonfim até o Alto da Boa Vista, e de lá continuando até descer a serra pela Estrada das Furnas. Esta estrada era relativamente antiga, e tinha como um ponto muito conhecido a Grande Cascata da Tijuca, que apareceu em várias pinturas, inclusive celebrizada por Debret, no tempo de D.João VI.

Outra via muito antiga é a Estrada dos Três Rios, que vem da zona norte, sobe e desce a serra e leva à Jacarepaguá. A estrada tem este nome por causa dos Rios Ôlho d´Agua, Porta d´Agua e rio Fortaleza, onde existiu uma fortaleza de canhões para impedir invasões provenientes de desembarques nas praias que iam até o Recreio dos Bandeirantes e Restinga da Marambaia. Foi através desta estrada que o corsário francês Duclerc subiu e desceu a serra, após ter desembarcado na Marambaia, em sua fracassada tentativa de invasão do Rio de Janeiro em 1710.

Em 1929 foi construída a Estrada do Joá na gestão do Prefeito Prado Junior, estrada esta que ligou São Conrado (antiga Praia da Gávea) à Barra da Tijuca. Assim era possivel chegar à Barra à partir da zona sul, chegando primeiro à São Conrado, vindo da Gávea ou Lagoa Rodrigo Freitas pela Estrada da Gávea ou pela Av Niemeyer (inaugurada em 1916) vindo do Leblon.

Construção da Estrada do Joá

Mapa perspectivado da Barra da Tijuca

Acima, trecho de mapa da Barra, onde foram acrescentadas legendas indicando as principais vias de acesso da Barra, que estão descritas nesta página.

Mapa da Barra da Tijuca e vias de acesso

Acima outro trecho de mapa da Barra e regiões vizinhas, mostrando algumas vias mais antigas e as vias mais recentes de acesso à Barra da Tijuca, descritas nos itens ao lado e abaixo.

A Av. Niemeyer já chegava até o atual bairro de São Conrado (antiga Praia da Gávea) desde 1916, quando foi concluída, mas não havia estrada de veículos que ligasse São Conrado à Barra da Tijuca.

Até por volta de 1929 a Barra da Tijuca, era mais ligada à Baixada de Jacarepaguá e zona Norte. Para chegar à Barra da Tijuca por terra, através de veículos motorizados existia a opção de subir e descer a serra através de estradas sinuosas, como a Estradas das Furnas, que vinha do Alto da Boa Vista e chegava no Itanhanga, e a Estrada dos Três Rios que se junta à Menezes Cortes, ligando o Grajaú à Freguesia na Baixada de Jacarepagua. Existia também a opção de vir por Madureira, pegando a Rua Candido Benício.

Em 1927 foi construída a Estrada do Joá, uma estrada sinuosa, que partia de São Conrado, passando pelo Joá até chegar no começo da Barra da Tijuca. A partir de então passou a ser possível sair de carro da Gávea, Jardim Botâncio ou Lagoa, assim como do Leblon e chegar a Barra passando por São Conrado.

Do Leblon, seguia-se através da Av. Niemeyer até São Conrado e então tomava a Estrada do Joá. E para quem vinha da Gavea e Lagoa, subia-se a Marques de São Vicente e depois continuava o trajeto até a Estrada da Gávea, passando por sobre parte do maciço do Morro dois Irmãos e pela atual "Rocinha" e descendo até chegar à São Conrado, quando então pegava-se a estrada do Joá contornando a sinuoso e montanhoso litoral até chegar à Barra da Tijuca.

Construção do Elevado do Joá e Túneis de São Conrado e Joá

Embora já existisse a Estrada do Joá, foi a abertura dos Túneis de São Conrado, construção do Elevado do Joá (Viaduto das Bandeiras) e Tunel do Joá finalizado em 1970-1971 que permitiram o acesso mais rápido por estrada sem a necessidade de subir a serra ou caminhos sinuosos e longos para contornar as montanhas que separavam aquela imensa área de baixada da zona sul do Rio de Janeiro.

A Estrada Lagoa Barra Impulsionou o Desenvolvimento do Bairro

Na metade da década de 1970, foi concluida a abertura do Túnel Dois Irmãos (atualmente chamado Zuzu Angel) que passa sob o morro de mesmo nome, juntamente com a conclusão da Auto-Estrada Lagoa-Barra, que passa sob o mesmo túnel.

Esta então nova via de acesso, que passa pela Gávea e também sob o Morro Dois Irmãos dá acesso ao bairro de São Conrado e Barra da Tijuca, permitindo assim uma locomoção mais rápida e viável com o centro da cidade e outros bairros do Rio de Janeiro.

O término da Auto-Estrada Lagoa Barra propiciou grande valorização dos terrenos do bairro, e o local começou a ser derradeiramente ocupado, dando partida para os grandes conjuntos de condomínios e grandes lançamentos imobiliários.

Linha Amarela foi outro marco significativo

Posteriormente, foi feita abertura da chamada Linha Amarela, também passando por túneis, vindo da zona norte do Rio e encurtando trajetos, quando então o acesso de quem vem da zona norte e também do Aeroporto Internacional ficou mais rápido.

A Linha Amarela, terminada no final dos anos de 1990, se conecta com a Av. Airton Senna (antiga Av. Alvorada) que havia sido aberta na segunda metade dos anos de 1960. Para a construção da Linha Amarela, foram construídos quatro túneis, sendo maior deles abaixo do maciço da Serra dos Pretos-Forros, com quase 2.200 metros, sendo considerado um dos maiores túneis em perímetro urbano em todo o mundo.

Referências

  • Consulta e pesquisa em diversos livros sobre a história e iconografia do Rio de Janeiro.