Rio de Janeiro AquiRio de Janeiro Aqui

Palácio do Catete

Palácio do Catete

O Palácio do Catete, atualmente abriga o Museu da República. Entretanto o maior acervo é o próprio palácio, que foi sede e morada da Presidência da Replúbica no Rio.

Pode-se ver o quarto de Getúlio Vargas, como foi usado pela última vez, assim como a sala da última reunião ministerial que precedeu sua trágica morte.

Os enormes jardins do palácio são atrações à partes, com coretos, lagos, grutas e alas de palmeiras. O palácio situa-se no Bairro do Catete, zona sul do Rio, não muito distante do Memorial Getúlio Vargas. Veja também sobre os jardins do palácio.

Como chegar ou ir ao Catete

O Palácio do Catete e também Museu da República localiza-se na Rua do Catete n. 153, Bairro do Catete. Para chegar lá, basta pegar o metrô e descer na estação Catete.

Se utilizar ônibus peça ao motorista para descer no local mais próximo ao palácio, pois é um local muito conhecido no Rio de Janeiro.

História do Palácio

O palácio foi construído por um rico Barão dono de inúmeras fazendas de café, e foi uma das mais luxuosas construções ao tempo do segundo reinado, ou seja, durante o reinado de Pedro II.

O Barão mudou-se para o palácio em 1866. Após a proclamação da República, o Palacete foi adquirido pelo estado, e após algumas reformas, passou a sediar a Presidência da República até a mudança para Brasília.

O Presidente Getúlio Vargas foi seu último habitante, e o Palácio permanece como ele o deixou.

A última reunião ministerial que precedeu uma tragédia

Palácio do Catete e Museu da República | Sala de reuniões ministeriaisA foto ao lado mostra a sala com a mesa de reuniões ministeriais, que permanece com os assentos marcados com os nomes do Ministros que comparecem à última e fátidica reunião do governo Vargas.

Após esta reunião, Getúlio ficou sem saída ao lhe comunicarem que seu governo não tinha mais sustentação e que deveria renunciar.

Após esta reunião Getúlio Vargas se recolheu pela ultima vez aos seus aposentos, que situa-se num andar superior do palácio.

Na manhã seguinte, usando as próprias palavras de Getúlio, ele não mais existiria em vida, mas entraria para a história, numa atitúde que chocou e comoveu todo o pais.

Atividades de arte, cultura e lazer no local

Além de ser um museu, o local abriga uma livraria, alguns espaços para atividades culturais e também um bar-café. É também um local de lazer e passeio, tendo neste caso, os jardins do palácio como principal atrativo. A Sala de Reuniões Abaixo a sala onde se realizavam as reuniões ministeriais, e exatamente o local onde a ultima reunião do ministério de Getúlio Vargas foi realizada.

O Quarto de Getúlio Vargas

Quarto de Get�lio VargasO quarto de Getúlio Vargas, assim como ele o usava, também pode ser visitado.

Ao visitar este aposento, é interessante notar que os móveis pessoais utilizados por Getúlio em suas dependências privadas são discretamente elegantes, simples e práticos, mostrando um certo despreendimento por luxo exagerado.

Sobre a Arquitetura do Palácio

A arquitetura é Eclética com inspiração Neoclássica, ou seja mistura vários estilos.

O ecletismo também se manifesta principalmente na decoração interior, onde os comodos são decorados com os mais diversos motivos e seguindo diferentes estilos ou temas, o que era modismo e tendência da época.

Entre os elementos construtivos, estão metais e ferro fundido usado em algumas marquises e alguns pilaretes, típicos da época, talvez no intuito de seguir avanços proporcionados pela revolução industrial.

À esta época, o ferro e estruturas de metal aparente vinham sendo usadas em algumas construções, que para a época seria construções de vanguarda.

A idéia do palácio (ou partido) parece ter sido inspirada em palacetes de Florença, encostados nos limites da calçada.

Ao lado vemos as duas fachadas que se voltam para as ruas. As outras fachadas se voltam para os jardins do palácio.

Palácio do Catete | FachadasUma das salas finamente decoradas do Palácio do CateteA foto do lado esquerdo, mostra uma das salas finamente decoradas do palácio. Podemos perceber a riqueza de detalhes dos ambientes internos.

Inúmeras pinturas nas paredes e no teto ornamentam o ambiente, mesclada à elementos decorativos em alto relevo.

Certamente, à epoca da inauguração do palácio, ainda no tempo de seu primeiro proprietário, não existia luz elétrica.

Na foto de um dos salões com enormes espelhos de cristal ampliam o ambiente que por si só já é grande e grandioso, e também ajudavam na iluminação refletindo a luz provenientes dos grandes lustres que pendem do teto.

Sobre o Museu da República

O antigo Palácio do Catete ou Palácio da Presidência da República passou a ser o Museu da República após a mudança da capital da República para Brasília.

O Museu foi instaurado e inaugurado por Juscelino Kubitscheck, após a inauguração de Brasília.

O local abriga um acervo de obras e publicações sobre História do Brasil e outros assuntos relacionados.

Possui também algumas obras de pintores que relataram a História do Brasil.

O local abriga também algumas coleções provenientes de doações de pessoas de influência na história da antiga capital federal e história do Brasil.

Veja também sobre os jardins do Palácio do Catete

Referências

  • Relato de visita ao local pelo autor desta página.
    Consulta a livros sobre o Rio de Janeiro e sua história para dar suporte à criação desta página.